Músicas elogiando Bolsonaro seguem no Top 50 do Spotify Brasil

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A eleição de Jair Bolsonaro está agitando o mundo da música. No ranking TOP 50 viral do Spotify, três músicas falam do mais novo presidente eleito no Brasil.

Em um levantamento feito pelo POPline no 3° lugar da lista de 50 canções, está a música “O Mito Chegou”, do cantor venezuelano El Veneco. Na faixa, o artista segue na contramão de outros cantores e declara seu apoio a Jair Bolsonaro dirigindo suas críticas aos meios de comunicação brasileiros.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ainda na mesma playlist, outra canção de Veneco também vem tendo boa audiência, “Capitão, Levanta-te”, que está em 29° lugar na lista e destaca a força de Bolsonaro após sofrer o atentado com facada em Minas Gerais.


Já em 5° lugar, a canção “Ei, Bolsonaro”, do rapper Tom Freedom, assume um tom de crítica e questiona atitudes do candidato do PSL e dos seus eleitores. Um dos maiores clássicos do período de Ditadura Militar no país, a faixa “Pra Não Dizer Que Não Falei Das Flores”, de Geraldo Vandré, que conclama os cidadãos para protestarem contra o governo autoritário, também está na lista no 32° lugar.

Em entrevista, Caetano Veloso e Roger Waters discutem a “onda Bolsonaro” no Brasil

Aproveitando a passagem do ex-integrante do Pink Floyd pelo Brasil, o cantor Caetano Veloso entrevistou o britânico Roger Waters, na noite de segunda-feira (dia 22), em sua casa no Rio de Janeiro. O resultado do bate-papo foi postado no canal do Mídia Ninja no YouTube nesta sexta-feira (dia 26).

VEJA TAMBÉM: Shawn Mendes pede menos ódio e mais igualdade no clipe de “Youth”

“O assunto foi o fascismo, claro, a onda que está vindo no mundo inteiro e agora no Brasil, com Bolsonaro”, afirmou ao UOL a produtora Paula Lavigne, esposa de Caetano Veloso. A relação entre Caetano Veloso e Roger Waters ficou mais próxima no ano de 2015, quando o ex-Pink Floyd enviou uma carta ao cantor baiano, pedindo para que o músico cancelasse seu show em parceria com Gilberto Gil em Tel Aviv, em Israel, por razões políticas.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio