A legendária banda britânica The Beatles (FOTO: Reprodução)

Mais de 50 anos após o fim dos Beatles e segundo Paul McCartney, as tensões entre a banda já estavam crescendo a um nível incontrolável.

Enquanto John Lennon já criava seu disco solo, George Harrison estava ficando cansado de sua posição no grupo.

No início da banda, a “hierarquia” era relativamente clara, já que Lennon e McCartney eram os compositores e cantores principais. Embora o sucesso fosse indiscutível, as habilidades de composição de Harrison estavam se desenvolvendo rapidamente e, no disco de 1968 The Beatles, o guitarrista havia claramente começado a conquistar seu próprio auge.

VEJA TAMBÉM: Polêmica! ‘Like a Prayer’ e a importância de Madonna nos anos 80

Paul McCartney e John Lennon estavam mais empenhados em levar sua carreira adiante e isso foi frustrante para Harrison. Musicalmente era como estar em uma bolsa e eles não me deixavam sair da bolsa, que era principalmente Paul naquela época”, comentou ele. “O conflito musical para mim era Paul. E ainda assim eu poderia tocar com qualquer outra banda ou músico e me divertir razoavelmente

Quando o grupo se separarou, o guitarrista foi claro: “Se eu tiver problemas com quem quer se seja, eu não vou ficar com ele. Eu vou com outra pessoa. Foi assim que as coisas aconteceram comigo quando me cansei de estar com os Beatles”.

“Musicalmente era como estar em uma bolha e eles não me deixavam sair da bolha, que era principalmente Paul naquela época. O conflito musical para mim era Paul. E ainda assim eu poderia tocar com qualquer outra banda ou músico e me divertir razoavelmente”, revelou.

George Harrison ainda admite que talvez as questões tenham surgido, pois Paul nunca aceitou como o guitarrista cresceu como músico.

“Todo mundo muda e às vezes as pessoas não querem que outras pessoas mudem. Ou mesmo se você mudar, eles não aceitarão que você mudou”, disse.