Músico morre com coronavírus após homenagear médicos e enfermeiros

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um mês após uma brilhante condução de uma homenagem da banda da Guarda Municipal de Macapá aos profissionais da linha de frente da saúde em combate ao COVID-19, o maestro Siney Saboia de 46 anos veio a falecer da doença.

O maestro apresentou os sintomas há quatro dias e deu entrada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Zona Sul, em Macapá, na manhã de ontem (16). Porém só conseguiu leito em um centro especializado somente à noite, e infelizmente veio a falecer na manhã de hoje (17).

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

VEJA TAMBÉM: Katy Perry diz que filha mostrou dedo do meio em ultrassom: “Essa é a minha garota”

Segundo familiares Sidney Sabioa já sofreu com pressão alta e veio procurar ajuda médica após sentir três sintomas da covid, entre elas a falta de ar.

“Ele passou o dia de ontem aguardando leito e somente tarde da noite conseguiram. Demorou muito tempo”, contou a esposa, Samandra Nobre, sem entrar em mais detalhes. O maestro deixa também um filho de 14 anos.

O maestro que brilhantemente conduziu uma homenagem aos profissionais da saúde no dia 14 de abril disse que a apresentação era uma forma de agradecer aos profissionais. “Hoje, tiramos um pouquinho do nosso dia para homenagear vocês com um pouco de música. Obrigado por tudo”, disse o maestro ao final da apresentação:

O comandante da banda da Guarda Municipal, Irlã Barbosa, disse ao UOL que a corporação recebeu a informação da morte de Saboiacom muita tristeza“, em razão da afinidade que o maestro tinha com os demais músicos. “[A homenagem] foi uma decisão conjunta do comando da guarda, com o comando da banda e com ele, como maestro. Recebemos a morte do Saboia com muita tristeza, pois ele era um líder para todos nós, um grande músico, amigo e, às vezes, um paizão e um profissional espetacular, que sempre procurava levar todos os membros ao alto nível musical“, afirmou. O prefeito de Macapá, Clécio Luís, também lamentou a morte. “Infelizmente, os números vão virando nomes conhecidos.”

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio