O cantor Nando Reis decidiu prestar uma homenagem a Roberto Carlos ao gravar o disco “Não Sou Nenhum Roberto, Mas Às Vezes Chego Perto”. Lançado ontem, em 18 de abril, justamente no dia em que o Rei completa 78 anos de idade, Nando Reis decidiu prestar um tributo ao cantor criando arranjos inspirados em outros artistas.

Assim, o hit católico “Nossa Senhora” flerta com “Valsa”, de João Gilberto, enquanto “Guerra dos Meninos” dialoga com “Wigwam” de Bob Dylan e “Me Conte a Sua História”, tem influência direta na black music de Isaac Hayes. “Eu relaciono Roberto Carlos com tudo que me influencia. Queira ou não, por meio dele e do Erasmo muitos da minha geração se interessaram por rock, guitarras elétricas e música estrangeira. Esse é o grade legado da Jovem Guarda”, explica Nando. Ouça abaixo:

Assinadas pelo produtor Pupilo e diretor musical Marcus Preto, as músicas foram produto de um processo de pesquisa de Nando Reis onde o cantor vasculhou a própria formação musical e todas as fontes de influência dos primeiros anos de vida para o álbum.

VEJA TAMBÉM: Madonna e Maluma apresentarão “Medellín” no Billboard Music Awards

O disco de 1971 tem uma grande importância na minha vida e tem pérolas como Todos Estão Surdos e Debaixo dos Caracóis de Seu Cabelo, enquanto o de 78 tem Lady Laura e Café da Manhã. Os dois são cruciais na minha vida. É por isso que minha escolha foi puramente emocional ao escolher o que gravaria”, admite. “É inegável que trata-se da espinha dorsal da minha carreira solo e no disco não poderia ser diferente. Fui fiel às originais do Roberto. Não queria subvertê-las, mas preferi ousar na instrumentação e timbres”, afirmou o cantor.