nego do borel
O funkeiro carioca Nego do Borel (FOTO: Reprodução)

Que Nego do Borel é um sucesso como funkeiro, isso é incontestável. Seu êxito vai além de um hit e o carioca coleciona vários sucessos como: Me Solta, Esqueci Como Namora, Não me Deixe Sozinho e Você Partiu Meu Coração. No entanto, mesmo com tantas virtudes como artista, nos últimos anos, o funkeiro tem seu nome envolvido em diversas polêmicas.

Recentemente, Nego do Borel voltou ser tema de manchetes e comentários nas redes sociais cada vez piores. Dentre as diversas ‘tretas’, temas como possíveis problemas financeiros, “cancelamento” por comentários homofóbicos, acusação de violência doméstica feita pelo pai de sua namorada, Duda Reis, afetam a carreira do artista. O site GQ fez uma entrevista com o carioca e abordou alguns desses assuntos.

Ao ser questionado sobre a polêmica do anel em permuta que ele deu de presente para a Duda e sobre possíveis problemas financeiros, o Nego disse. “No Brasil e no mundo, é difícil encontrar uma pessoa que não foi afetada financeiramente por conta da crise provocada pelo novo coronavírus. Claro que são barcos diferentes, uns estão sentindo mais e outros menos, mas todos estão sentindo. Nós, da classe artística, fomos os primeiros a ser afetados, com shows, gravações, espetáculos cancelados. E arrisco dizer que a gente talvez seja o último setor a voltar. Então eu posso dizer que estou, sim, passando por problemas financeiros. Não com essa proporção que a mídia está divulgando, mas essa é uma realidade de todos no momento. Eu até gostaria que as alianças tivessem sido dadas mesmo. Não vejo problema algum. Principalmente uma joia tão linda e importante como as alianças, que simbolizam o amor pela mulher da minha vida. Recebemos muitos presentes e fazemos muita publicidade em nosso Instagram o tempo todo. Mas em momento algum sugeri isso ou conversamos nesse sentido. Apesar de achar que, com toda a divulgação que acabou sendo feita, eu mereceria pelo menos um desconto (risos).”

Sobre as acusações do pai de Duda Reis, Nego do Borel falou sobre o sogro ter afirmado que o artista agrediu sua filha. “Eu fico muito triste com toda essa situação. Eu jamais seria capaz de agredir a Duda, ou outra mulher. A própria Duda já falou publicamente sobre isso nas redes sociais, desmentindo essas acusações. Eu fui criado por mulheres. Duas, minha avó e minha mãe. Mulheres incríveis me ensinaram o certo, o errado, e o respeito às mulheres. Eu fico muito triste com isso. Até por serem os pais da Duda, então eu tento me colocar bastante discreto quanto a isso para não expor alguma coisa. Mas já venho passando tudo para o meu advogado e ele já está tomando as atitudes necessárias.”

VEJA TAMBÉM: Vídeos sensuais de Anitta são publicados em site pornô

O que gerou muita discussão na web, foi o fato de Duda ter ameaçado processar o próprio pai, se ele continuasse expor seu relacionamento com o funkeiro na internet. O famoso falou o que a namorada representa pra ele. “A Duda é muito importante na minha vida. Eu me sinto muito mais completo com ela ao meu lado. Nós estamos numa fase bem madura do relacionamento. E nós dois sempre apoiamos muito um ao outro, agora mais ainda. Sempre fomos muitos felizes e agora que estamos alinhados com Deus e buscando sempre ser melhor um pro outro. Tudo flui muito melhor. Casal blindado é casal de joelho, né?”.

O amigo da cantora Anitta costuma brincar bastante sobre o fato de ter sido “cancelado” várias vezes na web. Ele falou como enxerga tudo isso e o mudou em sua vida, após tantas polêmicas. “A gente sempre está em constante mudança, e isso vale para todo mundo. Aprendi a me colocar um pouco mais no lugar do outro. Todo mundo carrega uma história, para o bem ou para o mal, e não cabe a gente julgar. Ninguém sabe os caminhos que passamos, nem os espinhos que enfrentamos até se tornar o que somos. Praticar o respeito e oferecer mais amor ao próximo é muito importante. Acho que a internet hoje é uma ferramenta muito importante de comunicação e tem dado cada vez mais voz às causas e bandeiras. Tem ensinado muito a gente em relação a tudo. Estamos todos num processo de desconstrução, o que é ótimo mesmo, e sinto que na maioria das vezes as pessoas precisam de um pouco mais de tempo para poder aprender a fazer essa desconstrução. É importante esse tempo, porque é um aprendizado realmente. E a cultura do cancelamento vai justamente contra esse tempo. O que noto é que algumas pessoas são muito intolerantes e não permitem uma segunda chance. As pessoas estão em constante evolução e é importante que mostrem os nossos erros – Assim como é importante ensinar como essa pessoa que errou pode concertar isso e fazer ela de fato compreender aquela causa. Eu tenho buscado aprender um pouco mais todos os dias”, finalizou.