elvis presley
O astro norte-americano Elvis Presley (FOTO: Reprodução)

Nesta terça-feira (dia 14), a polícia divulgou a causa da morte do jovem Benjamin Keough, de 27 anos de idade, filho de Lisa Marie Presley, de 51 anos, e neto de Elvis Presley. Benjamin havia sido encontrado morto em Calabasas, na Califórnia, nos Estados Unidos.

De acordo com o departamento médico de Los Angeles, exames periciais da autópsia confirmaram que Benjamin realmente se suicidou com um tiro de espingarda na boca. “Ela está completamente arrasada, inconsolável e devastada, mas está tentando se manter forte por suas filhas de 11 anos e por sua filha mais velha, Riley. Ela adorava seu filho. Ele era o amor da vida dela”, disse Roger Widynowski, porta-voz de Lisa Marie, ao TMZ.

VEJA TAMBÉM: O que se sabe sobre a morte precoce do neto de Elvis Presley?

Benjamin Keough, lutava contra a dependência em bebidas e drogas e tinha se internado recentemente numa clínica de reabilitação. Foi o que disseram algumas fontes ao autor Tony Ortega segundo o site Page Six. Amigos também afirmaram que o promissor músico, a quem foi oferecido um contrato milionário com a Universal em 2009, tinha “lutado” recentemente contra a depressão.

Assim como o avô que foi eternizado como Rei do Rock, Ben também chegou a se aventurar na música e fechou um contrato de US$ 5 milhões com uma gravadora em 2009. As músicas porém, nunca vieram a público. Bastante discreto ao longo dos anos, o jovem não era muito ativo nas redes sociais. Uma das raras vezes que o músico foi visto publicamente com seus familiares foi no aniversário de 40 anos da morte de Elvis, em 2017, durante uma celebração na mansão de Graceland, a casa do rei do rock.

A canção de sua mãe de 2012, Storm & Grace, que se acredita ser sobre ele traz o nome do meio de Benjamin que é Storm e traria pistas sobre sua natureza mais tímida e reclusa. A letra da canção inclui a frase: “Você tem o coração mais belo; Que eu já conheci; Mata-me que você nunca pode mostrá-lo; E uma concha foi crescida”. Ouça abaixo:

Suicídio

O suicídio é considerado pelo Ministério da Saúde como um problema de saúde pública, complexo, multifacetado e de múltiplas determinações, que pode afetar indivíduos de diferentes origens, classes sociais, idades, orientações sexuais e identidades de gênero.

Todos os anos, cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio no mundo, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde). No Brasil, uma pessoa morre por suicídio a cada hora, enquanto outras três tentaram se matar sem sucesso no mesmo período.

O assunto é tão complexo que muitas pessoas evitam falar a respeito, o que nem sempre é a melhor decisão. Um problema dessa magnitude não pode ser negligenciado, pois sabe-se que o suicídio pode ser prevenido. Uma comunicação correta, responsável e ética é uma ferramenta importante para evitar o efeito contágio.

Centro de Valorização da Vida

Uma das entidades que ajuda pessoas com pensamentos tristes e depressivos é o Centro de Valorização da Vida, o CVV. A organização existe há anos graças ao trabalho voluntário de centenas de pessoas. O atendimento é gratuito e pode ser feito por telefone e internet. O telefone que tem cobertura para todo Brasil é 188.