elvis presley
O astro norte-americano Elvis Presley (FOTO: Reprodução)

O músico Brandon Howard revelou alguns detalhes da trágica morte do seu amigo Benjamin Keough, neto de Elvis Presley. O herdeiro se suicidou na Califórnia, no último domingo, aos 27 anos. “Às vezes ele lutava contra a depressão, o que é uma coisa séria com [a pandemia de coronavírus] e tudo o que tem acontecido agora e todo mundo está trancado em casa“, disse Howard à revista People. “Demanda muito. Eu gostaria de ter estado lá“.

O amigo ainda revelou que a pressão para “honrar” o nome da família Presley com certeza contribuiu para as dificuldades de Benjamin. “Esse tipo de pressão é definitivamente parte do que aconteceu”, disse ele. “É uma coisa difícil quando você tem muita pressão na sua família e vive sob um nome e uma imagem. É muita pressão. É quase como se você estivesse pressionado a ter que ser músico, ter que ser ator. Foi bom para ele dar a volta ao mundo, descobrir a si mesmo e ter seus próprios amigos. Você nunca sabe qual pode ser o gatilho. Você nunca sabe… É tão aleatório“.

Apesar de sofrer com isso, o neto de Elvis Presley sempre ajudou muito os amigos, disse Brandon. “Ele sempre esteve lá para todo mundo. Em qualquer tipo de situação, ele era o único que iriar dormir no seu sofá por semanas até que você realmente estivesse se sentindo melhor”. Os dois se conheceram e ficaram amigos depois que Lisa Marie se casou com Michael Jackson em 1994. Nos anos 80, o pai de Michael Jackson, Joe, era agente da mãe de Brandon, a cantora Miki Howard.

LEIA TAMBÉM: Tiago Iorc rompe o silêncio após briga com Anavitória e diz se arrepender

Benjamin, Brandon e Corey Feldman, tinham um grupo que era chamado de “os meninos perdidos“. “Como adultos, tínhamos uma irmandade e um tipo de respeito“, diz Howard. “Sempre sentimos que somos quem somos e só tínhamos que ser o melhor possível para as pessoas ao nosso redor. Ele era o cara com quem eu conversava quando muitas coisas estavam sendo ditas sobre mim e perguntas sobre quem eu era e de onde eu vinha. Ele dizia: ‘para quem interessa isso? Isso interessa a você ou interessa a todo mundo? Você é quem você é, eu sou quem eu sou. Portanto, depende de nós. Não temos nada para provar’

Brandon também revelou que o amigo era “um excelente chef” e um “ser humano maravilhoso“. “Ele era super inspirador. Ele era legal e muito inteligente, inteligente além do seu tempo. Ele era multifacetado. Ele podia ser qualquer coisa, desde sério, dando conselhos, até super louco e selvagem, dançando e festejando. Ele era uma pessoa muito amorosa como irmão”, disse.

No domingo, a assessoria de Lisa Marie Presley disse à People que ela está “além de devastada” pela morte de seu filho. “Ela está completamente de coração partido, inconsolável e devastada, mas tentando permanecer forte pelos seus gêmeos de 11 anos e sua filha mais velha, Riley“, disse Roger Widynowski. “Ela adorava aquele garoto. Ele era o amor da vida dela“.