Ney Matogrosso e Linn da Quebrada se unem em releitura de “Nada Será Como Antes” de Milton Nascimento

Nova versão com Edi Rock é tema da segunda temporada da série Original Globoplay "Segunda Chamada"

Publicado em 10/09/2021 13:57
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Os versos “Eu já estou com o pé nessa estrada / Qualquer dia a gente se vê / Sei que nada será como antes, amanhã“, famosos na voz de Milton Nascimento na canção de sua autoria “Nada Será Como Antes”, acabam de ganhar uma nova roupagem. Em uma parceria inédita, o rapper Edi Rock – um dos precursores do movimento hip hop no Brasil e membro fundador do grupo Racionais MC’s – se une à Ney Matogrosso Linn da Quebrada em uma releitura da faixa, escolhida como tema da segunda temporada da série Original Globoplay “Segunda Chamada”, que estreia nesta sexta-feira (10). A canção, que ganhou rimas de rap nas vozes de Edi Rock e Linn da Quebrada, enquanto os versos tradicionais ficaram a cargo de Ney Matogrosso, já está disponível nas plataformas de música pela Som Livre.

Com produção de Tejo Damasceno, a música ganhou uma sonoridade moderna e urbana, se relacionando diretamente com o contexto da produção audiovisual, que fala sobre as dificuldades na educação de adultos em uma escola pública da periferia de São Paulo. Enquanto Edi traz versos que falam sobre novas chances, exaltando os pequenos corres da vida que são necessários para alcançar os sonhos, Linn – que atuou na primeira temporada da série -, rima sobre a necessidade de seguir em frente, mesmo que os objetivos pareçam distantes, sempre elevando nossos feitos, memórias e histórias. Já Ney empresta toda a potência de seu timbre particular para as estrofes originais deste clássico da MPB, que há décadas embala gerações com uma mensagem sobre esperança e recomeços.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A nova versão de “Nada Será Como Antes” chegará com um clipe inédito no YouTube, com previsão de lançamento ainda para este mês.

Sobre a Som Livre

A gravadora brasileira Som Livre foi fundada pela Globo em 1969 para o lançamento e divulgação de trilhas sonoras de programas de TV. Com todas as transformações no mercado musical, a Som Livre se tornou uma gravadora de vanguarda, refletindo o gosto musical do brasileiro. Com sua capacidade única de entender e antecipar preferências, aspirações e comportamentos dos brasileiros, a Som Livre é uma gravadora de música digital totalmente integrada com um modelo comprovado para identificar, desenvolver e promover a música e os artistas que os fãs continuarão a abraçar nas próximas décadas. A Som Livre tem forte atuação em eventos ao vivo, sendo produtora de festivais no país por meio de diversas marcas, como Festeja e Samba D+. Ela também tem sua plataforma de distribuição de música, a Fluve, e operações adicionais em sua editora musical.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio