(FOTO: Reprodução)

“Queen”, o novo álbum de Nicki Minaj mal estreou e já está rendendo polêmica. Além das participações mais do que especiais de Eminem, The Weeknd e outros artistas, as novas músicas de Nicki Minaj trazem diversos recados envolvendo outras personalidades.

O rapper Drake, o ex-noivo da cantora chamado Meek Mill e o colega DJ Khaled estariam entre as personalidades mencionadas na faixa “Barbie Dreams”, a terceira do álbum da cantora.

Na mesma música, Nicki Minaj cita seu colega DJ Khaled, após o produtor ter dito em uma entrevista recente que não faz sexo oral nas mulheres pois “homens são reis”. Na época, a declaração teve uma repercussão bastante negativa nas redes sociais e o DJ recebeu muitas críticas acusando-lhe de machista e misógino.

Na canção Nicki Minaj dispara: “Eu tentei transar muito por uma hora poderosa, mas tudo que esse cara quer é falar sobre poder por horas. Tive que cancelar DJ Khaled, garoto, não estamos nos falando. Nenhum gorducho vai me dizer que não está comendo”.

Em relação à menção da cantora, DJ Khaled até já se manifestou no Twitter, sem entrar em detalhes sobre a alfinetada de Nicki Minaj. Na mensagem, o produtor parabeniza a rapper pelo novo disco.

Na faixa “Barbie Dreams”, Nicki Minaj também menciona outros dois músicos: seu colega Drake e seu ex-namorado Meek Mill. Possivelmente resgatando uma grande briga entre eles no ano de 2016, Nicki Minaj dispara:

“Drake vale 100 milhões, sempre me comprando besteiras, mas não sei se a vagina molha se ele está chorando”. Já sobre o outro rapper, com quem quase chegou a se casar, Nicki dispara: “Meek ainda está nas minhas DMs. Eu tenho que me esquivar dele. Eu rezava por momentos como esse. Cara de bunda quando fodo ele”.

Ouça a canção:

Sample não autorizado de música da Tracy Chapman, faz Nicki Minaj adiar álbum

A rapper Nicki Minaj decidiu adiar o lançamento de seu novo álbum “Queen” que estava previsto para ser lançado no dia 10 de agosto e agora sairá em 17 de agosto. A artista confirmou o atraso de uma semana ao publicar uma nota de editor em sua recém-lançada playlist Essentials na Apple Music chamada de Nicki Minaj Takeover .

“(…)Não tenho certeza porque ele não vai liberar o vídeo. ?É LOUCO !!! ?Espero que você goste da minha playlist. Mal posso esperar para vocês ouvirem meu quarto álbum QUEEN em 17 DE AGOSTO !!!!!!! ”

VEJA TAMBÉM: “Ela não podia estar em um ambiente com festa” afirma amiga da Demi Lovato

Nicki Minaj havia indicado o possível atraso do novo álbum por causa de complicações na autorização para uso de um sample da cantora Tracy Chapman. A rapper ainda apelou com uma mensagem nas redes sociais: “Tracy Chapman, me contate”. Antes de tomar a decisão de adiar o álbum, Nicki perguntou aos fãs, se deveria retirar a canção que contém o sample do álbum e lançá-lo na data combinada, ou adiá-lo até conseguir a autorização para usar a música de Chapman.

Mais de 110.000 internautas votaram e o resultado ficou totalmente dividido: 50% desejavam que a data fosse adiada para que a canção continuasse no álbum, enquanto os outros 50% queriam que a faixa fosse descartada e o restante lançado na data combinada de 10 de agosto.

A norte-americana Tracy Chapman ficou popularmente conhecida com o hit “Fast Car”, lançado no ano de 1988 em seu disco de estreia homônimo. Hoje com 54 anos, a artista não lança um álbum novo desde 2008, quando foi lançado “Our Bright Future”.

Em um tuíte anterior, que foi apagado, a rapper ainda revelava que a música problemática contava com “a participação de um dos maiores rappers de todos os tempos”, sem revelar de quem se tratava.