Nicki Minaj
A rapper norte-americano Nicki Minaj (FOTO: Divulgação)

Nicki Minaj obteve uma vitória em sua batalha legal contra Tracy Chapman, depois que um juiz determinou que a rapper não cometeu violação de direitos autorais.

Em outubro de 2018, a hitmaker ‘Fast Car‘ moveu um processo contra a estrela de 37 anos após reivindicar que sua faixa ‘Sorry‘ interpolou seu single de 1988 ‘Baby Can I Hold You‘ sem sua permissão.

Nicki negou infringir os direitos autorais da música, apesar de ter anunciado anteriormente que estava pedindo permissão a Tracy para usar a amostra.

E agora, o tribunal decidiu a favor de Nicki Minaj. A Variety relata que a juíza distrital dos EUA Virginia A. Phillips concordou com Nicki que a interpolação da pista era “uso justo“.

Phillips disse: “Os artistas geralmente experimentam as obras antes de buscar licenças dos detentores de direitos e os detentores de direitos normalmente pedem para ver uma obra proposta antes de aprovar uma licença. Uma decisão que desenraizaria essas práticas comuns limitaria a criatividade e sufocaria a inovação na indústria musical.

VEJA TAMBÉM: Herdeira da mansão de Freddie Mercury trabalhou como vendedora em loja de roupas

A hitmaker de ‘Anaconda‘ havia afirmado em seus documentos que embora “ela gravasse uma interpolação musical que incorporava música e letras da composição”, o uso da amostra é protegido pela doutrina do uso justo.

Nicki também alegou que Tracy não registrou adequadamente sua reivindicação de direitos autorais na Composição“, acrescentando que a cantora de 56 anos “não é a proprietária dos direitos autorais em questão e, portanto, não tem legitimidade para fazer as reivindicações alegadas na Reclamação.

Sorry‘ deveria aparecer no quarto álbum de estúdio de Nicki, ‘Queen’ – lançado em agosto de 2018 – mas permaneceu inédito até que vazou para o DJ Funkmaster Flex de Nova York e, posteriormente, tocou na rádio Hot 97, levando Tracy a arquivar o ação judicial por danos, bem como uma ordem para impedir Nicki de lançar a música.

Em seus documentos, Nicki admitiu que fez “vários pedidos de permissão” para licenciar a música, todos negados.

Os jornais dizem: “A réu admite que Sorry incorpora música e letras da composição. O réu admite que fez uma gravação de Sorry sem primeiro pedir autorização para fazê-lo.”

Depois que o Funkmaster Flex tocou uma cópia do álbum ‘Queen‘ que Nicki pretendia lançar originalmente – que incluía ‘Sorry’ – pouco antes do lançamento do produto final, a hitmaker ‘Good Form’ pareceu sugerir nas redes sociais que Tracy a havia bloqueado de usar a amostra.

Embora o tribunal tenha ficado do lado de Nicki Minaj, um júri ainda precisará ouvir se o fato de ela ter dado a música a Funkmaster Flex é uma violação de direitos autorais.