Nocaute! A música “secreta” que Madonna escreveu com Mike Tyson

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mike Tyson conta que se inspirou em Mussolini para uma música que colaborou com a cantora, Madonna. O lutador, teve sua cota de escândalos de celebridades ao longo dos anos, no entanto, nem todo mundo sabe que ele elogiou um infame ditador fascista.

Segundo a Rolling Stone, tudo começou quando a cantora quis trabalhar com Tyson. “Madonna liga para você e diz para você ir a algum lugar, você vai”, ele conta. “Eu não sabia o que diabos eu estava fazendo lá.” Mike entrou no estúdio para ver ela e seu produtor.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

VEJA MAIS: Site expõe dossiê sobre supostas traições de Nego do Borel; confira!

Ele cantou uma faixa chamada “Iconic”, falando sobre sua vida. O lutador disse que sentiu que sua carreira musical poderia realmente decolar porque ele trabalhou com a lenda do pop. Considerando que a faixa foi lançado em 2015 e ele não teve nenhum sucesso desde então, seus sentimentos se mostraram incorretos, pelo menos até agora.

Tyson revelou que se inspirou em uma fonte surpreendente e perturbadora. “Quando fiz isso, penso em ser um cara como [Benito] Mussolini e eles são realmente arrogantes, mas você tenta vir de uma perspectiva positiva e ser edificante”, disse ele. “Você assiste Mussolini na televisão – mesmo que não entendamos o que ele está dizendo – ele é tão hipnotizante. Eu me vejo dessa maneira”, o lutador disse.

Tyson passou a elogiar Mussolini, homem responsável pela morte da democracia na Itália e um colaborador próximo de Adolf Hitler. “Eu sei que as pessoas podem dizer ‘esse cara é fascista’ e todas essas coisas, mas cara, você pode tirar positividade de observá-lo”, ele acresceu. “Não admira porque Hitler se sentiu atraído por ele. Esse cara é uma figura hipnótica. Há muito orgulho por trás do que ele está dizendo. Eu nem sou italiano e sinto o orgulho que ele está projetando. Ele tinha aquele estilo de rua; ele estava fazendo essas coisas com as mãos e movendo a cabeça antes mesmo de ser hip-hop”, o lutador disse.

A música final é uma colaboração entre Madonna, Tyson e Chance The Rapper. De acordo com o XXL, Madonna queria Jay-Z na faixa em vez de Chance The Rapper, mas Jay-Z sentiu que alguém menos estabelecido deveria estar na música. 

Na maior parte, é uma celebração do conceito de ser um ícone. Considerando que todos na pista são um ícone, parece autoconsciente. No entanto, não há nada diretamente sobre Mussolini em suas letras. Se não fosse pelos comentários de Tyson, ninguém ligaria “Iconic” ao fascismo italiano.

Confira a colaboração entre eles:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio