madonna
A cantora norte-americana Madonna (FOTO: Reprodução)

Impactante, o novo clipe de Madonna para a faixa “God Control”, traz uma explícita referência ao tiroteio em uma boate gay dos Estados Unidos, a Pulse. E, apesar da mensagem de alerta criada pela rainha do Pop, o clipe acabou sendo criticado por uma sobrevivente da tragédia, que se disse “traumatizada” ao ver o incidente sendo recriado pela cantora. Numa entrevista ao TMZ, Patience Carter comentou que ver tais cenas lhe lembraram de maneira vívida sobre o ocorrido e a levaram para um lugar sombrio de sua memória.

“Como uma sobrevivente, foi muito difícil assistir ao clipe. Eu entendi que ela estava tentando trazer atenção para o que aconteceu. Mas acho que não foi da forma correta, pois para alguém como eu, que vi as imagens e vivi essas imagens reais, vê-las de novo, dramatizada para visualizações, achei bastante insensível. É preciso pensar em quem estava lá. Nós, ao vermos o clipe, estamos vivendo isso de novo, relembrando toda aquela dor”, afirmou ela.

O clipe é grosseiramente similar ao que ocorreu naquela noite. Se eu não fosse forte como sou, se não tivesse bem, eu não teria conseguido chegar ao fim do dia bem”, acrescentou. Patience também deseja um pedido de desculpas de Madonna e pede para que o aviso que aparece no começo do clipe seja mais claro sobre os perigos de se assistir às fortes imagens.

VEJA TAMBÉM: Ariana Grande tem parceria com cantora lendária para ser lançada em breve

Com letra politizada, a canção é embalada por um vídeo que pede por maiores restrições na venda de armas de fogo e inclui uma chocante cena em que a cantora e vários amigos são vítimas de um tiroteio em uma boate.

Eu tentei trazer [no clipe] o mundo da discoteca, e da liberdade, e então fazer tudo isso ser silenciado por uma coisinha pequena de metal,
que pode acabar com a vida de alguém. Armas precisam ser ilegais
“, afirmou Madonna, sobre o vídeo.