michael jackson
O cantor norte-americano Michael Jackson (FOTO: Reprodução_

Michael Jackson deu ao mundo vários vídeos musicais icónicos. O clipe para “In the Closet” pode não ser tão famoso como os projetos audiovisuais para “Beat It”, “Thriller”, ou “Billie Jean”. No entanto, continua a ser um dos seus vídeos mais interessantes.

Parte do que torna o vídeo memorável é que ele é co-estrelado pela top model Naomi Campbell, uma das mais famosas modelos de moda de todos os tempos. No vídeo, Jackson e Campbell retratam uma relação através da dança. Embora o clipe tenha tido uma recepção positiva dos fãs em todo o mundo, na verdade ele acabou sendo banido na África do Sul.

Jackson queria originalmente que a sua canção “In the Closet” fosse um dueto com a Madonna. Porém Madonna pretendia que o clipe da canção apresentasse Jackson vestido como mulher (travesti). Isto porque ela queria que o vídeo “fizesse jus” ao título da canção (“Dentro do Armário”), apesar de a faixa em si não ter absolutamente nada a ver com a comunidade LGBTQ. Jackson não era adepto desta ideia e acabou frustrando os planos de Madonna.

Michael Jackson (feat. Madonna) - In The Closet - YouTube
(FOTO: Reprodução)

Para conceber o projeto do vídeo, Jackson colaborou com Herb Ritts, um famoso fotógrafo. Depois de clicar muitas celebridades para as principais revistas Vanity Fair e Vogue, Ritts tinha-se tornado um grande realizador de vídeos musicais. Antes de trabalhar com Jackson, a Ritts dirigiu os clipes icônicos de “Cherish” de Madonna e “Wicked Game” de Chris Isaak.

VEJA TAMBÉM: Sexo a três, homens e mulheres: a vida sexual de Janis Joplin

Após a ideia descartada de Michael Jackson vestido como mulher, Ritts surgiu com outros planos para o vídeo. Ritts disse que o clipe deveria apresentar Jackson dançando freneticamente com Campbell, que era uma modelo extremamente famosa naquele momento. A sua ideia foi usada para o vídeo final. De acordo com registros, Jackson e Campbell ficaram brincando um com o outro no cenário de filmagens. Os dois famosos até se meteram numa luta de comida com chantilly. Imaginem a atenção que a dupla teria tido se houvesse filmagens disso!

Michael-Jackson-Naomi-Campbell-In-The-Closet | Michael jackson ...
(FOTO: Reprodução)

O clipe finalizado é semelhante aos vídeos da Ritss, já mencionados, por ser sensual e monocromático. No entanto, não é tão complexo como os vídeos do Jackson para “Black or White” ou “Bad”. O projeto de Ritts optou mais pela simplicidade. De acordo com Michael Jackson Style, Ritts disse: “Desta vez não se trata realmente de cenários escandalosos e 50 bailarinos. Trata-se realmente de trazer a energia de Michael de uma nova forma”.

O clipe foi proibido na África do Sul por ser provocativo e sensual demais. O projeto não inclui qualquer nudez, mas retrata Campbell e Jackson dançando muito próximos, de uma forma que a relação sexual fica sugerida – embora não soe nada tão ousado quanto a televisão moderna. A proibição do vídeo só mostra como os tempos mudaram desde o início dos anos 90!

Independentemente da recepção mista do vídeo na África do Sul, Campbell tinha uma visão positiva de Jackson. Em 2019, ela postou que sentiu a sua falta no Instagram e disse que ele permaneceria sempre no seu coração.

Assista ao resultado final do clipe abaixo: