lacraia
A dançarina de funk e DJ Lacraia (FOTO: Reprodução)

No último dia 10 de maio, completou 9 anos que o dançarino Marco Aurélio Silva da Rosa, conhecido artisticamente como Lacraia, que fazia dupla com MC Serginho, morreu. Lacraia ganhou visibilidade em 2002 com o hit “Vai, Lacraia!” e “Eguinha Pocotó”. Na época, a causa de sua morte não foi revelada pela família.

Maria Alice da Silva, mãe de Lacraia, lembra que mesmo com toda a alegria que o filho mostrava no palco, ele não era verdadeiramente feliz. A dona Maria disse na época, que nas poucas vezes que Lacraia conseguia ficar em casa, após cumprir uma longa agenda de shows e participações em programas de TV, Marco Aurélio revelava seu real humor. “Para mim, que sou mãe, é muito triste. No dia que ele ficava em casa, só queria deitar no chão, jogado, em silêncio. Era o momento de ele esquecer da vida lá fora. Meu filho ficava com o pensamento distante, era bem diferente do que aparentava na TV”, relembrou Alice em entrevista ao portal Ego.

Marco Aurélio Silva da Rosa, o Lacraia (Foto: Arquivo pessoal)

A mãe de Lacraia falou que o filho buscava uma paz que não encontrava no dia a dia. Além do artista, Alice, também tem duas filhas, Erika e Luciana, e afirmou que Marco Aurélio não era feliz. “Em casa, ou ele ficava deitado ou ficava ouvindo rádio ou dormindo.” Maria relatou que o filho sofreu muito preconceito por ser homossexual e por ter vivido numa época em que os xingamentos eram muito grandes. “Na época em que ele começou não era como agora. Agora existe liberdade, não tem tanta repressão. Por causa de sua opção, ele foi muito humilhado e sofreu muito preconceito. Na rua do bairro onde moramos as pessoas o xingavam, debochavam de seu jeito. Acho que ele seria mais feliz hoje.”

VEJA MAIS: Eduardo Costa alfineta protestos e compara manifestantes a “bandidos”

Lacraia pediu para deixar a parceria com Serginho dois anos antes de sua morte. Marco Aurélio estava cansado das longas viagens e queria seguir carreira como DJ. Na tentativa de repetir o sucesso do dançarino, Serginho convidou Ângelo Beethoven, a Gazela, para ocupar o lugar do amigo. Mas as comparações dos fãs de Lacraia com Gazela deixou Serginho chateado, e resolveu seguir sozinho.

MC Serginho e Lacraia (Foto: Arquivo pessoal)

Na época, o MC disse que mesmo quatro anos após a morte do artista, os fãs gritavam seu nome durante os shows. Os mais sensitivos chegaram a ter visões, como conta Serginho. “Sinto muito a falta do Lacraia. Até hoje eu subo no palco e as pessoas gritam por ele. Fiz um show ano passado (2014) em Macaé, na Região dos Lagos, no Rio, e uma fã foi até o camarim para dizer que viu o Lacraia dançando do meu lado. Eu até hoje sinto a presença dele comigo. É de arrepiar”, diz Serginho.

Lacraia e MC Serginho (Foto: Arquivo pessoal)

Serginho e Lacraia se conheceram na comunidade da Jacarezinho, onde moravam. Eram amigos e quando ele morreu, o MC pensou em desistir da carreira. “Fiquei uns três meses sem trabalhar, pensando no que fazer, muito triste mesmo. Quando Lacraia saiu do grupo, contratei a Gazela, mas os fãs não o aceitaram. Mas Deus é muito bom e me deu forças para eu continuar.”