tina turner
A lendária cantora norte-americana Tina Turner (FOTO: Reprodução)

Tina Turner é uma das cantoras mais conhecidas no mundo, mas quem acha que a vida foi fácil para ela, está muito enganado. Foi abusada pelo seu primeiro marido durante décadas, no entanto, em 2013 encontrou o amor e a paz nos braços do atual esposo, Erwin Batch. Porém, em julho de 2018, o sofrimento voltou a bater em sua porta, quando o filho mais velho se suicidou com um tiro na cabeça.

Meses depois, a famosa falou pela primeira vez sobre a morte do primogénito. “Acho que Craig era um solitário, penso que foi isso que o levou, mais do que qualquer outra coisa” disse entrevista à CBS News.

No dia 3 de julho, Craig Turner que era agente imobiliário, foi encontrado morto em sua residência em Los Angeles. Semanas depois, Tina espalhou as suas cinzas na costa da Califórnia. “Meu momento mais triste como mãe”, escreveu a ícone do rock no Twitter, acompanhado de uma foto onde lançava ao mar uma rosa vermelha.

Foto: Reprodução/Internet

“Na quinta-feira, 19 de julho de 2018, dei o meu último adeus ao meu filho, Craig Raymond Turner, quando me reuni com familiares e amigos para espalhar as suas cinzas na costa da Califórnia”, contou. “Ele tinha cinquenta e nove anos quando morreu tão tragicamente, mas ele sempre será meu bebé”, completou.

Depois de três meses, Tina Turner conseguiu encontrar um pouco de paz relacionada ao trágico falecimento do filho. “Tenho fotos dele por todo o lado a sorrir”, contou a Gayle King, da CBS. “Sinto que ele está num bom lugar. Eu na realidade sei”.

Turner teve Craig, fruto da sua relação com o saxofonista Raymond Hill, que era membro da banda Kings of Rhythm de Ike Turner, quando tinha 18 anos. Ike Turner, que foi o primeiro marido da cantora, acabou por adotá-lo após o casamento, em 1962.

VEJA TAMBÉM: O dia em que o topless de Janis Joplin parou Copacabana

“Infelizmente, engravidei e meu namorado mudou-se para o Mississippi”, escreveu no seu livro de memórias. “Em 1958, aos 18 anos, dei à luz um lindo menino. Eu era forte e rápida para me recuperar, queria dar uma boa vida ao meu filho” relata.

Aposentada desde 2007, Tina Turner não tem planos de fazer uma nova turnê e, está muito feliz com o marido na sua mansão no Lago de Zurique. “Eu tenho tudo”, disse, afirmando: “Quando me sento no lago Zurique, na casa que tenho, fico tão serena. Sem problemas”.

“Eu tive uma vida muito dura. Mas não ponho a culpa em nada nem em ninguém. Eu passei por isso, passei por isso sem culpa. E sou uma pessoa feliz”, finalizou.

Tina Turner e o marido Erwin Bach (Foto: Reprodução/Internet)

Suicídio

O suicídio é considerado pelo Ministério da Saúde como um problema de saúde pública, complexo, multifacetado e de múltiplas determinações, que pode afetar indivíduos de diferentes origens, classes sociais, idades, orientações sexuais e identidades de gênero.

Todos os anos, cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio no mundo, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde). No Brasil, uma pessoa morre por suicídio a cada hora, enquanto outras três tentaram se matar sem sucesso no mesmo período.

O assunto é tão complexo que muitas pessoas evitam falar a respeito, o que nem sempre é a melhor decisão. Um problema dessa magnitude não pode ser negligenciado, pois sabe-se que o suicídio pode ser prevenido. Uma comunicação correta, responsável e ética é uma ferramenta importante para evitar o efeito contágio.

Tina Turner com seu filho Craig Raymond Turner (Foto: Reprodução/Internet)