Michael Jackson e Bubbles (Foto: Reproduução/Internet)

David Gest, em seu documentário sobre Michael Jackson, que estreou no Reino Unido em 24 de outubro de 2011, lembrou de quando o macaco Bubbles, do falecido astro, chegou perto de Whitney Houston.

Ele revelou: “Whitney estava jantando com Michael em sua casa em Neverland, quando ela acidentalmente deixou cair a faca debaixo da mesa. Enquanto Michael estava pegando a faca, Whitney sentiu os dedos dos pés sendo sugados. Ela gemeu: ‘Michael, é você? Não pare. Isso é tão sensual ‘. No entanto, a cabeça de Michael apareceu e os dedos dos pés ainda estavam sendo sugados. Acabou que era Bubbles.

Vale ressaltar que, Michael Jackson e seu chipanzé Bubbles viveram uma história de amizade e parceria por muitos anos, até a morte do cantor. O animal está vivo até hoje, saudável e recebe apoio do Espólio de Michael. Ao longo dos anos, os tabloides americanos geraram notícias e levantaram polêmicas em torno do envolvimento do cantor com o animal.

VEJA TAMBÉM: Anitta dança de biquíni com Gui Araújo e recebe tapinha no bumbum

Bubbles é cuidado por uma equipe do Centro de Grandes Primatas desde 2005. Após a morte de Michael Jackson em 2009, o centro de repente recebeu mais de 100 pedidos para fotografar ou filmar o animal. A política do centro é sempre escolher o que é melhor para os macacos, proporcionando um ambiente estável, de modo que quase todas as solicitações de mídia fossem recusadas.

Bubbles chegou ao santuário em excelente estado de saúde e com comportamentos normais com outros chimpanzés. Ele é um membro comum em seu grupo com outros seis chimpanzés.