MF Doom, um rapper mascarado que impressionou os fãs de hip-hop e outros músicos com um jogo de palavras complexo, morreu aos 49 anos. O óbito não teve a causa divulgada.

O rapper britânico raramente apareceu em público nos últimos anos sem sua máscara característica, modelada após o vilão da Marvel Comics Doctor Doom. 

O rapper MF Doom (Foto: Nick Pickles / WireImage)

A morte foi confirmada na última quinta-feira (31) pelo representante de Doom, Richie Abbott. Jasmine Dumile disse em um comunicado que seu marido – cujo nome verdadeiro é Daniel Dumile – morreu em 31 de outubro.

Jasmine Dumile postou uma foto do rapper e uma mensagem sincera em sua página do Instagram. Ela o chamou de “melhor marido” e pai e agradeceu-lhe por lhe mostrar como não ter “medo de amar”.

VEJA MAIS: Empresário se arrepende de festa na casa de Elba Ramalho: “Pedi desculpas”

Daniel nasceu em Londres e foi criado em Nova York. Ele começou sua carreira no rap no final dos anos 1980 sob o nome de Zev Love X, como parte do grupo KMD, que incluía seu irmão mais novo DJ Subroc.

O grupo lançou dois álbuns: “Mr. Hood”, em 1991, e “Black Bastards” dois anos depois. Subroc morreu pouco antes do lançamento do segundo álbum.

Dumile deu uma pausa na carreira e voltou no fim dos anos 1990 com o nome MF Doom. Em 1999, ele lançou seu álbum de estreia produzido por ele mesmo, “Operation: Doomsday”.

O artista lançou seis álbuns de estúdio sob diferentes nomes artísticos, incluindo King Geedorah e Viktor Vaughn. Ele colaborou com o produtor Madlib no álbum Madvillainy de 2004, que foi considerado seu lançamento mais celebrado.

O último álbum solo de estúdio de Dumile, “Born Like This”, foi lançado em 2009. Seu álbum mais recente foi uma colaboração de 2018 com o grupo Czarface: Czarface Meets Metal Face.