Ozzy Osbourne sobre uso da cocaína: ‘Miséria além do que imaginam’

Cantor relembrou a época em que o Black Sabbath estava no auge

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em entrevista recente à Rolling Stone norte-americana, Ozzy Osbourne, o lendário vocalista do Black Sabbath, abriu o jogo e falou sobre a época em que a cocaína era muito presente em sua vida.

Em 1972, quando o grupo estava no auge do sucesso, as sessões para “Vol. 4“, disco daquele ano, tornaram-se conhecidas publicamente devido à grandiosa quantidade de consumo de cocaína pelos integrantes. De acordo com o site Ultimate Classic Rock, é estimado cerca de US$ 75.000 gasto pela banda em drogas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Você tem que pensar, [músicos] vindo das ruas secundárias de Birmingham, agora têm uma casa em Bel-Air com um álbum de sucesso. As pessoas conhecem nossa música e éramos os reis do planeta. Então, experimentamos tudo o que podíamos”, disse o astro na entrevista.

VEJA MAIS: Katy Perry surge de maiô pela primeira vez após dar à luz; confira!

Sobre a composição de “Snowblind”, o vocalista refletiu: “Foi a descoberta mais incrível de nossas vidas. Achávamos que era o sucesso, mas acabou sendo nosso pior inimigo. Nós entramos de cabeça nessa mer** [cocaína] e foi terrível. Agora penso comigo mesmo: ‘Que p**** eu estava pensando ao pensar que foi uma boa noite fora?’ A noite nunca acabou. Você ainda estaria indo para a manhã seguinte.

Ozzy Osbourne ainda acrescentou: “[…] Quando você está sob uso daquele pó de me***, tudo parece fantástico por cinco segundos, e então você se torna uma miséria além do que imaginam.”

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio