pabllo vittar
Pabllo Vittar no clipe de "Problema Seu" (FOTO: Divulgação)

Pabllo Vittar vem sendo alvo de um ataque promovido por eleitores do candidato à presidência Jair Bolsonaro, após um mutirão se organizar nas redes sociais contra a cantora. O objetivo do grupo é criar uma grande quantidade de dislikes no novo clipe de trabalho da artista, o vídeo “Disk Me” lançado recentemente.

Após o motim, a opção “Não gostei” do vídeo chega a acumular até o momento cerca de 110 mil “dislikes” dentre os seis milhões de visualizações que o vídeo já ultrapassa. Apesar da campanha do boicote, a produção que tem direção da prestigiada dupla Os Primos, apresenta mais de 250 mil likes.

VEJA TAMBÉM:  Fãs resgatam entrevista de Ivete Sangalo sobre posicionamento político

Nos comentários do vídeo, um dia após a vitória de Jair Bolsonaro no primeiro turno das eleições presidenciais, Pabllo Vittar se manifestou sobre a onda de ódio que já chegou a enfrentar por ser LGBT.

pabllo vittar
(FOTO: Reprodução)

“Ninguém nasce odiando outra pessoa por causa da cor da sua pele ou sua origem, sua sexualidade ou religião. As pessoas devem aprender a odiar, e se eles podem aprender a odiar, podem ser ensinados a amar, pois o amor chega mais naturalmente ao coração humano do que o seu oposto.

Nós LGBTI, antes de sermos compreendidos como seres providos de personalidade e individualidades, somos primeiro apontados como sendo ‘não hétero’ ou ‘não cis’. As cores de nossas bandeiras ainda incomodam muitos. Para a sociedade, nossas identidades se iniciam em classificações. Queremos ser vistos como pessoas, e não como categorias”.

Vale lembrar que a performer chamou a atenção recentemente por cancelar a parceria com uma marca de calçados que declarou apoio a Bolsonaro. Além disso, Pabllo também mostrou o seu apoio à campanha “#EleNão” ao fim da sua performance no Prêmio Multishow no último dia 25.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Direto do #PremioMultishow2018, @pabllovittar grita: #EleNão

Uma publicação compartilhada por Mídia NINJA (@midianinja) em

FAKE NEWS! Pabllo Vittar afirma que não deixará o país caso Bolsonaro se torne presidente

Pabllo Vittar divulgou nesta quinta-feira (dia 4), às 21h, o seu segundo álbum em estúdio intitulado “Não Para Não”, que traz uma imersão da cantora em ritmos genuinamente brasileiros. “É um álbum bem transparente, sou eu em cada vírgula” afirmou Pabllo sobre o novo disco. Recentemente, a cantora também foi notícia, ao romper um contrato que tinha com uma marca de sapatos cujo proprietário é apoiador do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), candidato conhecido por declarações homofóbicas, misóginas e racistas.

VEJA TAMBÉM: “Se Deus quiser não vai acontecer” afirma IZA sobre Bolsonaro como presidente

“Uma pessoa apoia alguém que vai contra a minha história, minha vivência, por que eu vou usar o produto dessa pessoa? Não tem nexo, tenho que estar com as pessoas que são por mim.” Sobre os cidadãos LGBTs que declaram o voto no candidato do PSL, Pabllo sugeriu não conseguir entender tal ideia. “Mano, não sei o que passa na cabeça, já vi algumas pessoas e o que elas falam não tem nada a ver, é uma pessoa que vai contra toda a vivência. E não só da LGBTQIA+, contra as mulheres, as crianças, contra tudo, mano.”

Numa entrevista ao UOL, nesta terça-feira (dia 2), Pabllo Vittar comentou uma imagem que circula nas redes sociais que trazia a afirmação de que ela deixaria o país caso Bolsonaro ganhe a eleição. “Primeiramente eu não gosto nem de pensar na possibilidade de um candidato como esse ganhar, segundamente eu jamais iria deixar meu país” afirmou a cantora deixando claro portanto, que tal informação se trata de fake news.