pabllo vittar
Capa de "Não Para Não", o segundo álbum em estúdio de Pabllo Vittar (FOTO: Divulgação)

A cantora maranhense Pabllo Vittar foi fortemente atacada por eleitores do presidente eleito Jair Bolsonaro, que invadiram o perfil da artista no Instagram com comentários pejorativos e em tom de ameaça. Após o resultado da eleição, a drag queen postou uma foto do arco-íris, símbolo do movimento LGBT, com a frase “eu resisto”. Não demorou muito, no entanto, e a famosa passou a ser vítima de ataques online.

VEJA TAMBÉM: Pepita lança parceria com Bonde das Maravilhas; Ouça “Rebolo e Sento”

De acordo com informações do site “Catraca Livre“, dezenas de internautas, crentes na fake news de que Pabllo Vittar deixaria o país caso Bolsonaro vencesse a disputa, passaram a cobrar que ela cumprisse a “promessa”. Muitos dos comentários, no entanto, incorreram em homofobia, com ameaças à vida da artista e “aconselhamentos” de que ela cometa “suicídio enquanto dá tempo”.

pabllo vittar
(IMAGEM: Reprodução Instagram)
Site dos EUA destaca posicionamento de Pabllo Vittar e Anitta contra Bolsonaro

Pabllo Vittar e Anitta foram citados pela versão norte-americana do Buzzfeed nesta semana. A conta oficial do site no Twitter, que possui mais de um milhão de seguidores, postou um vídeo apresentando a drag queen maranhense como “a voz da resistência contra o ‘Donald Trump do Brasil’”, se referindo ao presidenciável Jair Bolsonaro. Confira o vídeo abaixo:

“Essa drag queen está liderando a resistência contra o Trump do Brasil. Pabllo Vittar é uma drag queen muito famosa no Brasil. Ela começou fazendo covers de artistas internacionais como Beyoncé e explodiu sua popularidade no ano passado fazendo uma música com Diplo e Anitta. Anitta é uma das cantoras pop mais famosas no Brasil. Mas ela foi rejeitada pelos fãs porque não falava sobre o assassinato de uma política negra e pobre. Ela também não apoiou o movimento #EleNão, contra Jair Bolsonaro. Ele é como nosso Donald Trump. Mas pior. Muito, muito pior. Muitas vezes, ele deu declarações sexistas, racistas e homofóbicas. Pabllo mostrou seu apoio ao movimento #EleNão e cortou sua parceria com as marcas que apoiavam Bolsonaro. Ela usou o lançamento de seu álbum novo para dizer às pessoas que não votassem nele. Ela está na linha de frente desse movimento. Nós te amamos” afirmou a postagem do Buzzfeed.

Vale lembrar que no dia da votação do primeiro turno, quando Jair Bolsonaro foi eleito para o segundo turno das eleições contra Fernando Haddad, Pabllo Vittar usou as redes sociais para reafirmar sua posição. “Nunca deixem de brilhar e no segundo já sabe! É 13 #pelosdireitosdetodos #haddad”, escreveu a drag queen no Instagram. Já no Prêmio Multishow deste ano, a cantora maranhense encerrou a apresentação do seu single “Problema Seu” com um grito de “ele não”.