Pelo menos por enquanto, Pabllo Vittar não quer saber de casamento. Vivendo a fase de maior sucesso da carreira, com a boa repercussão de sua primeira turnê internacional, a drag queen mais seguida do mundo no Instagram não mantém o sonho de subir no altar.

“Acho que eu já tenho uma família, já tenho os meus amigos, já tenho pessoas de que gosto. Não penso em casar”, afirmou Pabllo Vittar, numa entrevista à Folhapress. A cantora ainda explica que é mais difícil ter uma relação amorosa por conta da fama. “Mais por não ter tempo. Quando você está num relacionamento quer estar perto da pessoa, quer dividir as coisas com a pessoa. Eu não tenho tempo”, conta.

O gênero no qual ela será nomeada não importa. “A” Pabllo ou “o” Pabllo, não faz diferença para a cantora. “Como eu estou em ‘persona’ quero que você me chame no feminino, mas quando eu não estou também não me importo. É só um artigo bobo”.

VEJA TAMBÉM: Selena Gomez confirma novo álbum para este ano

A primeira vez em que a cantora maranhense se vestiu como drag queen foi em uma data pra lá de especial. “Foi no meu aniversário de 18 anos, numa festa de Halloween. O meu aniversário é no dia 1 de novembro e então eu ia sempre a festas de Halloween, nessa aproveitei para me montar pela primeira vez”, revela. Desde cedo Pabllo percebeu sua vontade de transparecer feminilidade. “Eu sempre brinquei com o feminino, com maquiagem da minha mãe, com roupas. Sempre fui fascinado”.

Quando era mais jovem, contudo, Pabllo Vittar precisou lidar com a delicada questão da homofobia. “Devido à minha voz aguda todo o mundo tirava sarro de mim. Mas hoje em dia eu não ligo. Tem muita gente que é assim como eu, tem a voz aguda, é gay, afeminado e passa por esse tipo de bullying. Eu quero empoderar essas pessoas, que elas não sintam vergonha. Sintam orgulho de serem da forma como são”, afirma.

A cantora negou que possa ser considerada uma mulher trans. “Eu sou um menino gay que faz drag queen. Sinto-me muito honrada quando alguém me confunde ou fala que eu sou uma transexual, é porque eu sou muito bonita então, meu amor”, explica a maranhense, definindo sua identidade de gênero.

Agora, segundo ela o grande objetivo é o mercado internacional. “Estou gravando um EP com feats internacionais e começando um projeto novo para o meu terceiro álbum de estúdio. Estou bem ansiosa, porque o que eu gosto de fazer é criar”.