Pabllo Vittar
A cantora maranhense Pabllo Vittar (FOTO: Divulgação)

A cantora Pabllo Vittar decidiu revelar alguns detalhes de sua difícil infância no programa Altas Horas do último sábado (dia 1). A artista maranhense contou que era vítima de bullying na época do colégio e chegou a se emocionar em diversos momentos durante seu discurso.

“Eu tinha dez anos na 5ª série, uma criança gordinha, afeminada do cabelo grande. Eu fui pra escola nesse primeiro dia muito contente, todo mundo queria chegar na 5ª série. Troquei de escola e achei que ia fazer um monte de amigos novos”, começou a contar a famosa.

“No primeiro dia me bateram e foi horroroso porque eu não tinha a quem recorrer. Tinha minhas irmãs, que estudavam comigo, e os professores não faziam nada”, revelou Pabllo Vittar. Para a cantora, foi ainda pior ver que nenhum outro estudante fazia nada para defendê-la. No programa, a cantora também relembrou os conselhos da mãe, a sua grande apoiadora.

“Eu lembro de ter chegado em casa falando para minha mãe que não queria ir mais para à escola. Minha mãe falou: você vai sim, sua vida inteira vai ser desse jeito, se você se esconder vai ser pior”, explicou a cantora.

Confira o vídeo abaixo:

Vale lembrar que a cantora já chegou a abordar o delicado assunto da faixa “Indestrutível”.

Pabllo Vittar dublará série animada sobre drag queens para a Netflix

Pabllo Vittar vem mostrando que realmente não há distâncias para alguém com o seu talento. Provando que é mesmo uma artista completa, em breve, a drag queen mais prestigiada do Brasil dará vida a um personagem de desenho animado.

Pabllo vai apostar na dublagem! Com sua voz, a cantora dará vida a uma das protagonistas da nova série de animação da Netflix, Super Drags. O desenho animado estreará em novembro na plataforma de streaming.

A performance vocal de Pabllo Vittar poderá ser ouvida em todos os seis episódios da primeira temporada da animação. O desenho animado vai mostrar os desafios de drag queens heroínas. A produção é o primeiro desenho animado produzido pela Netflix no Brasil e traz as aventuras de Patrick, Donny e Ramon, três jovens que, de dia, trabalham em uma loja de departamento e têm uma vida comum. Porém, à noite, o trio libera suas divas interiores e se transformam em Lemon Chiffon, Safira Cian e Scarlet Carmesim, três fabulosas Super Drags que foram recrutadas para reunir a comunidade LGBT como super-heroínas.

VEJA TAMBÉM: Anitta divulga o primeiro teaser de seu desenho animado “Turma da Anittinha”

“Quando Nostradamus disse que o mundo seria salvo por super heroínas drag queens, ninguém acreditou, só a gente. E trabalhar com animação no Brasil é muito difícil. Foram quase três anos nos alimentando de macarrão instantâneo e esperança. Graças à Netflix podemos levar a animação brasileira e principalmente a representatividade LGBTQ para os 190 países que têm acesso ao serviço. E sonhar com um mundo onde os gays podem arrebentar os bandidos, e não o contrário”, afirmou Marcelo Pereira, produtor executivo de Super Drags.

“Estamos entusiasmados que a nossa primeira animação brasileira vai apresentar aos nossos espectadores o mundo ousado, escandaloso e fabuloso de Super Drags! A Netflix tem a sorte de investir em grandes talentos de animação do Brasil, trazendo a traço vibrante da Combo [produtora] e o humor ácido de nossos produtores para as belas e as telas de todos os cantos” afirmou Chris Sanagustin, Diretora de Conteúdo Original Internacional.