A cantora maranhense Pabllo Vittar (FOTO: Reprodução)

O estilista Apolinário relatou sua experiência com diversas artistas do meio LGBT, como as drag queens Gloria Groove e Pabllo Vittar e as cantoras Urias e Linn da Quebrada.

Ele contou que sua experiencia com a drag de Daniel Garcia não foi das melhores. Ele afirmou: “Glória Groove nunca me pagou vale transporte, pior patroa“.

Sobre a voz de ‘Amor de Que’, ele disse: “Pabllo Vittar nunca me pagou nem vale refeição. Sabe o que ela fazia? Ela fazia você pedir a comida e ela pagava a comida, o trato sempre foi tão desassalariado e tão na camaradagem“.

Sobre a cantora e atriz Linn da Quebrada, o estilista revelou: “O que rolou foi, ninguém queria emprestar o bagulho e estava caro para alugar. Fizemos juntos essa coleção eu e Gabriel Carneiro e ele também fez outras coisas, as coordenações e teve os looks coordenados da Jup [do Bairro]“.

Teve esse retorno com feat. Eduardo Replay e na bola de meia eu descobri que ela [Linn] tinha descartado as minhas coisas ou não fazia ideia de onde estavam”, continuou.

Quando eu fui realmente questionar com mais força e perguntar sobre meus bagulhos, ela ficou metendo o louco pra cima de mim durante três meses seguidos falando que ia pedir pra fulano olhar, que beltrano foi demitido e três meses a Linn ficou assim“.

E finalizou: “Eu mandei um áudio bem malcriado e desliguei a amizade, só que durante esse processo da Linn eu estava terminando de confeccionar a minha coleção para desfilar na Casa dos Criadores e que eu fui limado por conta da L. É outra treta que quero muito contar, me entristece muito, mas isto irei cobrar de outro jeito“.

VEJA TAMBÉM: Na pandemia, Anitta fala sobre a possibilidade de fazer shows este ano

E sobre a voz de ‘Diaba’, Apolinário disse que fez dois figurinos para ela usar na premiação MTV MIAW e as peças nunca foram devolvidas. Ele ainda disse que quando – depois de muito esforço – a cantora devolveu, a roupa estava “destruída”. Após diversas tentativas de se comunicar com Urias, ele foi bloquado.

Os relatos podem ser acompanhados na integra AQUI.

FOTO: Reprodução