Pagodeiro morre aos 27 anos com sintomas de coronavírus

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um jovem músico chamado Gabriel Martinez de 27 anos morreu na madrugada deste domingo (dia 22) no Rio de Janeiro com sintomas da coronavírus, de acordo com amigos e familiares. Pagodeiro e membro de um grupo do gênero, o jovem era portador de bronquite e passou a apresentar sintomas do vírus na última segunda-feira (dia 16). O artista procurou atendimento médico, porém não realizou exames e recebeu somente orientações para se tratar em isolamento. No sábado, seu quadro acabou piorando e ele foi internado no Hospital Badim, na Tijuca, onde acabou falecendo horas depois.

Desde a manhã do último domingo (dia 22), mensagens vem se espalhando nas redes sociais sugerindo um suposto falecimento em decorrência da covid-19, o que indicaria o primeiro caso de um jovem, no Rio de Janeiro. Muitos amigos de Gabriel foram até seu perfil no Instagram buscando maiores informações e lamentando a sua morte.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Procurado pela imprensa, o Hospital Badim respondeu que não informa condições clínicas de seus pacientes e que, sobre as suspeitas da covid-19, ele reportou diretamente todas informações ao Centro de Informações Estratégicas e Resposta de Vigilância em Saúde (CIEVS), do governo do estado. Procurada, a Secretaria Estadual de Saúde também não confirmou o caso.

VEJA TAMBÉM: DJ morre aos 44 anos após ser diagnosticado com coronavírus

Na última segunda-feira (dia 16), o pagodeiro teria começado a sentir febre e forte tosse e por causa dos sintomas buscou atendimento médico, de acordo com os amigos. Porém, o jovem não chegou a ser testado para o coronavírus e foi orientado a somente fazer o tratamento em casa, em quarentena. No último sábado, contudo, o jovem músico começou a reclamar de falta de ar e dores no peito e então foi rapidamente ao Badim. No centro médico, teria sido constatada a presença de manchas em seu pulmão, e o músico acabou não resistindo.

O pagodeiro estudou no Colégio de Aplicação da UFRJ  e cursou faculdade na FACHA. Por ser fumante e apresentar bronquite, o jovem fazia parte do grupo de risco. Amigos relataram também que o músico tinha imunidade baixa.

Integrou o grupo de pagode Deu Liga, famoso por fazer muitos eventos no Barril 8000 do bairro do Méier. O jovem era morador da região, no Cachambi. Em sua última postagem no Facebook ele cobrava que a sociedade passasse a adotar as medidas de prevenção contra o coronavírus, e ficasse em quarentena.

O grupo de pagode emitiu uma nota oficial lamentando o falecimento e apontando que aguardarão os resultados dos exames para saber as reais causas da morte.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio