Pai de Amy Winehouse faz revelação surpreendente sobre morte e saúde mental

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O pai da falecida cantora Amy Winehouse falou das lutas de sua filha e sobre sua própria saúde mental para o evento britânico Mental Health Awareness Week (Semana de Sensibilização para a Saúde Mental). Mitch Winehouse de 70 anos, disse que o isolamento social ocorrido no Reino Unido causado pelo surto de COVID-19, acabou realçando a importância da saúde mental.

Mostrou que qualquer pessoa pode ser afetada por problemas de saúde mental“, afirmou. “A maioria das pessoas são. É indiscriminado e pode acontecer em qualquer momento”. O patriarca acrescentou: “Tem havido mais consciência da saúde mental e dos problemas que as pessoas enfrentam nas últimas oito semanas do que há dez anos”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Os últimos dois meses exasperaram os problemas de saúde mental das pessoas – incluindo eu próprio”. O Sr. Winehouse, cuja mulher Jane toma atualmente conta da mãe, vive sozinho desde o início da quarentena. O patriarca tem permanecido ligado à família e amigos remotamente, mas tem achado a distância “difícil” de assimilar.

Mitch procura fazer longas caminhadas por Londres e voluntariou-se como motorista para a organização comunitária de caridade Jewish Care, entregando pacotes de alimentos a pessoas idosas quatro vezes por semana.

Porém ele acredita que a comunidade judaica tem de ir mais longe para reconhecer a importância da questão da saúde mental. O pai da cantora, que nasceu em Stoke Newington, fez uma confissão sobre o assunto: “Eu lembro-me de como era com os meus pais. Foi algo que nunca discutimos realmente”.

VEJA TAMBÉM: Leonardo tenta dar pinga pra padre e é filmado por Gusttavo Lima

Quando o Sr. Winehouse tinha 16 anos, o seu pai de 43 anos morreu precomente após ter sido diagnosticado com câncer de pulmão. “Disseram-me: ‘não chore. Tens de tomar conta da tua mãe, sê forte”. E não consegui sair da dor. É algo com que eu ainda luto”.

(FOTO: Reprodução)

“Muitas pessoas pensavam que se tratava de estar na fama e de ser uma grande estrela cantora”. Agora, as pessoas têm uma atitude e uma opinião completamente diferentes em relação à Amy. Elas sabem que ela foi uma mulher forte que tinha problemas fortes; problemas de saúde mental”.

Em 2011, Amy Winehouse foi encontrada morta no seu apartamento no norte de Londres, depois de ter sofrido um envenenamento por álcool. Cantora e compositora, vencedora de um Grammy Award, a jovem de 27 anos tinha lutado contra o álcool e a toxicodependência, bem como contra um distúrbio alimentar.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio