Cachorro
(FOTO: Google Imagens)

Você sabia que a música que você ouve pode interferir nas atitudes e reações do seu cão? É o que aponta uma pesquisa feita pela organização protetora dos animais – SPCA Escocesa – e a Universidade de Glasgow.

A experiência foi aplicada com os animais de um canil em Dumbarton, na Escócia, e o estudo mostrou haver mudanças psicológicas e de comportamento nos cachorros, dependendo do gênero musical ao qual estavam expostos. Os cães ouviram diferentes músicas, que foram escolhidas dentre cinco gêneros: rock leve, motown, pop, reggae e clássico.

Durante a pesquisa os animais tiveram os batimentos cardíacos monitorados. Você consegue adivinhar qual o estilo musical que mais agradou aos ouvidos caninos? Os gêneros rock leve e reggae foram os escolhidos. E como discordar do gosto musical no universo canino se até Rihanna, conhecida por suas composições voltadas ao hip hop e pop music, adicionou pitadas de reggae em seu novo álbum?

A conclusão veio após os pesquisadores analisarem os batimentos cardíacos dos animais e observarem uma diminuição do nível de estresse quando as músicas dos gêneros rock leve e reggae, eram tocadas. Tamanha influência sobre a condição dos pets nos leva a concluir que esses gêneros têm um som bom pra cachorro!

Mas independente da canção, o estudo ainda aponta que os cães permaneceram mais tempo deitados e menos tempo em pé quando ouvem música, sugerindo também, que cada cão tem seu estilo de melodia preferida.

A audição dos cães

O gosto musical dos amigos peludos pode ainda ser uma descoberta para muitos tutores, mas já se tem conhecimento que a audição canina é muito aguçada. Porém, você sabia que estruturalmente o aparelho auditivo do seu amigo cão é semelhante ao dos humanos? 

Assim como as pessoas, os cachorros também possuem tímpano e um conjunto de ossículos que vibram, enviando sinais ao nervo auditivo.

Entretanto, quando se trata do alcance da audição, a espécie canina sai na frente. Isso porque os humanos são capazes de captar vibrações entre 20 e 20.000 hertz, já os cães captam entre 15 e 40.000 hertz.

A distinção entre a audição de humanos e dos animais, neste caso o cão, ocorre devido à estrutura da parte externa das orelhas dos cachorros. São 18 músculos que permitem aos cães movimentá-las até encontrar a melhor posição, para captar os sons.

De acordo com Amanda Sousa, editora do portal PETSALEGRES, existe uma frequência sonora que apenas os cães são capazes de ouvir. A partir de 20.000 Hz, onde a emissão de sons é bastante aguda, somente o integrante de quatro patas da família consegue ouvir.

Exatamente por isso, por diversas vezes, é o cachorro quem alerta o dono sobre algo que está acontecendo ou até mesmo, quando alguém está se aproximando.

Uma audição tão afiada requer também cuidado, como limpar com frequência o ouvido do seu fiel companheiro, lembrando de ter atenção e cuidado para evitar problemas como otites, doenças como síndrome de Cushing, cinomose ou ainda traumas na orelha e na cabeça, que podem ocasionar a perda da sensibilidade auditiva dos cães.

Será que agora você e seu amigo de quatro patas estão prontos para curtirem juntos o mesmo som? Renovar a playlist e sair para respirar novos ares pode fazer com que tutor e pet desfrutem um a companhia do outro.

Além disso, passear com o cachorro é um exercício físico e mental que contribui para desenvolver as habilidades motoras e psíquicas do animal, características essas muito apreciadas para uma boa socialização.