pharrell robin thicke
(FOTO: Reprodução)

Os cantores Robin Thicke e Pharrell Williams foram condenados a pagar nada menos que 5 milhões de dólares à família de Marvin Gaye. Desde o ano de 2013, os artistas estavam sendo processados por causa do uso não autorizado de um sample de “Got to Give It Up” (de 1977) que usaram na música “Blurred Lines”.

Os artistas já tinham sido condenados a pagar um valor semelhante no ano de 2016, mas os dois compositores recorreram legalmente, por entender que o processo tinha “muitos erros legais”. Mais de 200 músicos chegaram a apoiar publicamente Williams e Thicke durante o caso.

A estrutura da melodia das duas canções é realmente bastante similar, confira o tira-teima abaixo.

O juiz estadunidense John A. Kronstadt estipulou os seguintes valores: US$ 2,8 milhões para Pharrell Williams e Robin Thicke pagarem juntos, além de US$ 1,7 milhão para Thicke pagar individualmente e US$ 357 mil somente para Pharrell. Os valores individuais foram calculados com base nos lucros atribuídos à violação de direitos autorais.

VEJA TAMBÉM: “Não vou aceitar mulher com saco” diz Ratinho sobre Pabllo Vittar

No primeiro processo de plágio, a dupla havia sido condenado a pagar US$ 7,4 milhões, mas com o desenvolvimento das apelações, a sentença acabou sendo reduzida. Ao todo, 50% dos royalties que a música irá gerar futuramente serão destinados à família Gaye. 

Vale destacar que em determinado momento do processo, Thicke tentou fugir das acusações, colocando toda responsabilidade no colo de Pharrell, mas os argumentos não foram aceitos. Thicke chegou a afirmar que estava bêbado na sessão de gravação e que teria sido Pharrell, o responsável pela ideia do sample.