belo
O cantor paulistano Belo (FOTO: Reprodução)

Belo se manifestou nesta segunda-feira (dia 20) sobre os pedidos de bloqueio de renda contra ele que foram acionados na Justiça. Em declaração ao UOL minutos antes de uma apresentação na Arena Fonte Nova, em Salvador, o cantor explicou que procura não se envolver nessas questões.

Existem muitas histórias infundadas. Toda hora é uma história. Eu já não presto mais atenção nisso porque a minha carreira está há 25 anos aí. Se eu for parar para ficar analisando essas coisas, não estaria nem trabalhando. Que bloqueia isso, que bloqueia aquilo, que bloqueia show. Eu não estaria nem vivendo“, afirmou o músico, uma das atrações do Ensaio do Parango, evento comandado pelo grupo baiano Parangolé.

Com uma agenda apertada de shows até o fim do Carnaval, Belo explicou ter outras prioridades neste momento de sua vida e carreira. “Eu tenho uma família, quatro filhos, três netos, mulher, sogra, mãe. Então essa parte fica com o meu departamento administrativo, jurídico, eles que cuidam de tudo isso”, comentou sobre os casos que correm na Justiça.

BLOQUEIO JUDICIAL

No início de dezembro, o ex-jogador entrou com um pedido na Justiça exigindo que a renda do cantor nas plataformas musicais seja bloqueada para o pagamento da dívida milionária entre os dois.

Em declaração ao UOL, o advogado de Denilson, Marco Roberto Barreto, justificou que o pedido envolve todas as plataformas que comercializam as músicas de Belo: YouTube, Spotify, Deezer, Apple Music, Amazon Music, entre outros. Todas elas já foram alvo do pedido de retenção de renda e algumas já responderam o pedido judicial.

Os advogados envolvidos no caso ainda não tiveram acesso às posições oficiais das empresas. Após o recesso forense, os prazos processuais do Tribunal de Justiça de São Paulo seguem suspensos até dia 20 de janeiro.

Denílson recentemente se recordou que voltou a cobrar Belo numa publicação do Instagram do cantor Thiaguinho: “O problema é simples de ser resolvido: paga e pronto! Thiaguinho é meu amigo e fez uma postagem sobre o Belo. Eu cobrei o Belo ali e ele me processou. O cara me deve e me processa! Mas a Justiça foi feita e ele perdeu esse processo também. Vai ter que pagar as custas do advogado”, explicou Denílson, que também afirmou: “Só falta aprender a pagar quem ele deve”, concluiu.

VEJA TAMBÉM: Gusttavo Lima bebe demais e revela que passa horas “chupando periquita” da esposa

De acordo com o site “Notícias da TV”, Belo já declarou que não tem como pagar a dívida. “Não tenho condições”, declarou o sambista numa entrevista recente ao website do jornalista Daniel Castro.

Denilson era o empresário do grupo Soweto, que chegou a ter Belo como vocalista, mas o músico deixou a banda para seguir em carreira solo. Na Justiça, o atual comentarista da Band declara que Belo não pagou os valores da indenização ao sair do grupo.

De acordo com com informações do programa “Fofocalizando”, do SBT, Belo tem uma mansão que agora poderá ser penhorada para a quitação desta pendência milionária.

O imóvel que está avaliado em R$ 2,6 milhões deve ser penhorado para que o cantor pague as dívidas que possui. O imóvel também está com IPTU atrasado há alguns anos.

Recentemente, o Tribunal de Justiça de São Paulo também bloqueou um alto cachê do cantor Belo, estimado em R$ 74,3 mil, para quitar totalmente uma dívida do músico com o ex-jogador Denilson. No ano de 2017, Belo chegou a mover uma ação contra o ex-jogador explicando que teria sido ofendido nas redes sociais. Entretanto, Belo acabou perdendo o processo, tendo de arcar com os custos processuais estimados em 10% do valor da ação.

Com multas e correções, os valores subiram para R$ 74,3 mil. No processo por danos morais contra o apresentador Denilson, o pagodeiro defende que o ex-jogador prejudicou sua imagem ao lhe cobrar nas redes sociais uma dívida financeira de uma outra ação que existe entre eles. No mês de agosto de 2017, a Justiça chegou a negar pedido de Belo por dano moral e decidiu que Denilson não agiu de forma errada ao cobrar o cantor publicamente, pois existe a comprovação do débito do outro processo.

Ainda segundo informações recentes do colunista Alessandro Lo Bianco, do “A Tarde é Sua”, os advogados de defesa do ex-jogador receberam uma denúncia de que o músico poderia estar realizando “ocultação de shows”.

Ainda de acordo com o jornalista, de acordo com a autorização judicial de penhora aos shows de Belo, somente uma bilheteria do cantor foi penhorada para o pagamento das dívidas (a do Show da Virada de 2018). Já em 2019 vem havendo uma dificuldade de haver pagamentos.

A denúncia realizada pela defesa de Denilson defende, de acordo com o colunista, que existe uma procuração em nome de Alfredo Santana, secretário pessoal do cantor, e que o funcionário do músico poderia estar recebendo os cachês numa conta pessoal dele e depois repassando os valores a Belo.

Segundo informações do colunista, o advogado de Denilson vem juntando documentos para que isso possa ser relatado à Justiça. E os problemas de Belo ainda podem ser maiores. Por causa da dívida milionária com o ex-jogador, o cantor também pode perder o direito autoral da música “Contramão”, que vinha fazendo sucesso por causa da última novela “A Dona do Pedaço”, da TV Globo e nas rádios. A dívida milionária do cantor Belo com o ex-jogador, Denilson, está num valor estimado em R$ 5 milhões.