ludmilla
A cantora fluminense Ludmilla (FOTO: Reprodução)

Uma política específica adotada pelo YouTube vem causando uma polêmica em torno de “Verdinha”, novo single de Ludmilla. A plataforma de vídeos vem impedindo que qualquer um assista ao clipe da canção, sem restrições. O usuário só é permitido a assistir depois de provar que é maior de 18 anos.

Ludmilla também reclamou do fato do YouTube ter separado o áudio de “Verdinha” em dois, dividindo o número de visualizações e assim limitando a canção a ficar entre as mais ouvidas.

Nas redes sociais, Ludmilla fez uma transmissão no Instagram Stories reclamando das recentes decisões do YouTube, afirmando: “estão tentando me sabotar a todo custo”.

Acabei de receber a horrível notícia que classificaram a idade no vídeo de ‘Verdinha’. Cara, eu tô chocada. O que é que tem no clipe de verdinha que ninguém nunca viu no Brasil? Só se for uma negra no poder, na frente de uma plantação de alface, uma mulher delegando funções. Deve ser isso de estranho, já que o Brasil não costuma ver”, afirmou a cantora.

Confira o relato abaixo:

Desde o seu lançamento, “Verdinha” vem levantando polêmicas e enfrentando críticas severas de um deputado do PSL que aponta uma suposta apologia ao consumo e tráfico de drogas na letra da faixa.

Numa ementa recente do deputado chamado Cabo Junio Amaral (PSL-MG) , o político deseja a aprovação de moção de repúdio contra a cantora por ela fazer apologia “à prática de condutas criminosas, como o plantio, a venda e o consumo de drogas”. “Ela exerce a sua influência junto aos jovens, e isso é de uma dimensão degradante imensurável. E também fui à Polícia Federal e ao Ministério Público porque é uma clara apologia ao uso, consumo e tráfico de drogas”, argumentou o deputado.