Por falta de provas, Cardi B não será mais processada por agressão

Publicado em 14/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Latasha K, acusou Cardi B de agressão, e com isso, decidiu processar a rapper. Isso foi documentado na justiça em 2018, contudo, foi arquivado por falta de provas.

Os documentos emitidos e obtidos pelo TMZ afirmam que Latasha K “não apresentou qualquer evidência de que a própria [Cardi] a ameaçou ou a fez acreditar que iria prejudicá-la“.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

(Foto: TMZ)

O processo pedia uma indenização de US$ 3 milhões para Cardi B, em reais, isso fica aproximadamente 15 milhões. A rapper que está grávida de seu segundo filho, já foi  acusada de mandar agredirem duas irmãs bartenders de um clube de strip-tease.

Cardi B pede suspensão de processo por barraco com fã

Quem de lembra do barraco envolvendo Cardi B e Offset no MET Gala de 2018? Na ocasião, eles foram acusados de mandar os seguranças baterem em um fã chamado Giovanni Arnold, que pedia autógrafo ao casal. No mesmo ano, o suposto admirador abriu um processo contra os artistas.

Pois bem, agora a polêmica acaba de ganhar mais um capítulo. Cardi B afirma que não teve envolvimento na agressão do “caçador de autógrafos”. Por isso, a rapper pede a suspensão do processo contra ela.

De acordo com novos documentos, obtidos pelo TMZ, Cardi diz que o “caçador de autógrafos” Giovanni Arnold instigou o suposto ataque em maio de 2018 depois do Met Gala.

VEJA MAIS: Amado Batista põe à venda suas fazendas por R$ 350 milhões!

A dona do hit “WAP” alega que Arnold pode ser ouvido no vídeo disparando ofensas verbais contra ela e Offset após tentar agressivamente – mas sem sucesso – conseguir seu autógrafo. Segundo Cardi, a maior prova é quando Arnold grita: “Por favor, me bata. Vou levar todo o seu dinheiro”.

Em seu processo, Arnold alegou que os três guardas de segurança de Cardi o agrediram, mas ela afirma que não conhecia os agressores e eles não trabalhavam para ela. A artista alega que não deu instruções ou instruções para espancar ninguém. Quanto à alegação de Arnold de que temia que Cardi fosse dar um tapa nele, a famosa diz que estava grávida de 7 meses na época, então é altamente improvável que alguém temesse que um ataque físico dela.

Cardi B alega também que Arnold é um caçador profissional de autógrafos e que incitou o espancamento para obter dinheiro de celebridades – mas como não esteve envolvida no ataque, não deve ser processada.

Vale ressaltar que Offset é um réu separado no processo, então a artista fala apenas por si.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio