Michael Jackson
O astro norte-americano Michael Jackson (FOTO: Annie Leibovitz)

Nesta semana, o primeiro de dois processos de abuso infantil movidos postumamente contra Michael Jackson foi encerrado.

Roger Friedman, do site ShowBiz411, fez um artigo em que conta que o juiz Mark Young explicou: “Ao considerar as objeções, os tribunais são obrigados a interpretar a queixa liberalmente para determinar se uma causa de ação foi declarada, dada a suposta verdade dos fatos alegados”

Ou seja, ele não acredita que James Safechuck, quando criança, tenha trabalhado para Michael Jackson ou suas empresas – mas sim, foi tenha inventado tudo para obter dinheiro da propriedade do artista.

VEJA TAMBÉM: A última música de David Bowie como Ziggy Stardust foi um cover de cantor famoso

O juiz ainda escreveu que: “O Requerente [Safechuck] alegou que Jackson foi ‘contratado pelos Réus’ para treinar, ensinar e orientar menores interessados ​​na indústria do entreteniment (…) o Autor falhou em alegar fatos específicos detalhando como tal mentoria era (ou deveria ser) de 1988 a 1992″.

O próximo caso, de Wade Robson, será decidido a seguir. Assim, como Safechuck, ele participou do “Leaving Neverland”, no qual também descreveu abuso sexual infantil pelas mãos de Michael Jackson.

O redator do artigo lembra: Isso foi uma década depois que eles compareceram ao funeral do cantor, muitos anos depois que Robson testemunhou por Jackson em um julgamento de abuso sexual infantil. Cada um deles parecia motivado a encontrar dinheiro às custas da verdade.

O documentário, produzido pela HBO, foi investigado minuciosamente pelos fãs de Jackson, que o separaram e examinaram todos os testemunhos de Safehuck e Robson.

Roger Friedman diz que isso é como ter mil Perry Masons (advogado fictício criado por Erle Stanley Gardner) trabalhando ao mesmo tempo.

Mas o diretor do filme não satisfeito por ter participado do filme que – cada vez mais – se mostra como uma farsa. Ele, incrivelmente está tentando fazer uma sequência. Porém, uma vez que a propriedade de Michael ainda esteja processando a HBO, é improvável que ele encontre um espaço novamente no serviço.