Sonia Abreu, a primeira mulher a ser DJ no Brasil, faleceu na noite desta segunda-feira, dia 26, aos 68 anos.

A informação foi confirmada à revista Marie Claire por José Eurico Abreu, primo de Sonia. De acordo com ele, a artista acabou tendo uma fadiga respiratória por causa da ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica) e morreu por volta das 19h30. A ELA é uma doença degenerativa que afeta o sistema nervoso e causa paralisia motora.

Através das redes sociais a família da DJ informou que o velório acontece na casa funerária Funeral Home, em São Paulo, das 8h às 14h.

Sonia começou a carreira ainda nos anos 60 como produtora musical da rádio Excelsior/Globo em São Paulo. Ainda na mesma época atuou na gravadora Som Livre.

VEJA TAMBÉM: Após assédio sexual, Taylor Swift toma medida drástica nos encontros com fãs

Nos anos 70 acabou se tornando a primeira DJ mulher brasileira a tocar na noite paulistana. Nos anos 80 chegou a montar dentro de um ônibus, um sofisticado sistema de som onde levava sua música a espaços urbanos, criando assim, a rádio móvel Ondas Tropicais.

Sua última performance aconteceu no mês de junho, na Galeria Olido, no centro de São Paulo, quando trabalhou de cadeira de rodas, já acometida pela doença.