kesha
A cantora norte-americana Kesha (FOTO: Reprodução)

O sucesso rápido da cantora e rapper Doja Cat com o hit “Say So” – que sobe para o Nº 2 no Top 100 da Rolling Stone esta semana e atinge o Nº 1 no Hot 100 da Billboard – é o tipo de música que você sente como se já  tivesse ouvido antes.

Talvez seja por causa dos vocais afiados ou o rap da convidada Nicki Minaj no versão remix recém-lançada. Mas muito provavelmente é por causa do seu refrão efervescente, que fica praticamente impossível de sair da cabeça depois de o ouvir. O hit, aliás, veio do mesmo escritor do hit de Kelly Clarkson, “Since U Been Gone”, “Wrecking Ball” de Miley Cyrus, “California Gurls” de Katy Perry, “Hold It Against Me” de Britney Spears, “U + Ur Hand” de Pink e dezenas de outros sucessos mundiais.

VEJA TAMBÉM: Pink, Avril Lavigne e Adam Levine assinaram documentos a favor de Kesha em processo contra Dr. Luke

Esse seria Lukasz Gottwald, também conhecido como Dr. Luke, o mega produtor que foi “desonrado” por uma ação judicial amplamente divulgada em 2014 pela cantora Kesha, que alegou agressão sexual e abuso emocional, tentando libertar a si mesma de sua gravadora e dos contratos com ele. Tais acusações Dr. Luke negou com firmeza enquanto os seus advogados ganharam várias rodadas judiciais ao longo de mais de cinco anos em tribunal. Já passaram tantos anos desde que o nome de Gottwald vem acumulando pequenas vitórias judiciais com a polêmica que agora, o produtor acabou obtendo um grande êxito.

Kesha

Enquanto o produtor creditado de “Say So” é um tal de Tyson Trax, esse nome está entre os vários pseudônimos que Gottwald tem usado desde que foi efetivamente afastado pelo “tribunal da opinião pública”. Na realidade, a música nunca parou para o produtor, compositor e executivo. A sua empresa Prescription Songs é um potencial player que ganhou a coroa da editora Indie do Ano da ASCAP três vezes na década desde a sua fundação, e tem créditos em dezenas de êxitos.

Seus sucessos incluem “Don’t Start Now” de Dua Lipa e “New Rules” e “Roxanne” de Arizona Zervas. A sua empresa Kemosabe – que inclui Doja, Becky G e, também, Kesha – é uma parceria com a Sony Music/RCA Records, da qual ela se retirou publicamente em Abril de 2017, mas que ainda participa na divisão de lucros através de royalties que ganha com os créditos dos lançamentos desses artistas. E apesar de ser menos ativo como compositor-produtor do que anteriormente, tem tido uma forte influência no desenvolvimento de vários recém-chegados, destacando-se Doja e Kim Petras (este último sob o pseudônimo Made in China). Dr. Luke pode ter desaparecido, mas Lukasz Gottwald – e os seus negócios – não foram a lugar nenhum.

E mesmo no catálogo de Luke, que conta com mais de uma dúzia de top 10 hits, “Say So” já mostra sua enorme força. Já são 1,8 milhões de unidades de canções ajustadas vendidas, segundo a Alpha Data; mais de 100 milhões de visualizações no YouTube, 400 milhões de transmissões no Spotify e quase 200 mil spins na rádio terrestre, por MediaBase, além de estatísticas espantosas no TikTok – este é o tipo de números que a indústria da música foi construída para agarrar e gabar-se abertamente e em voz alta. Cifras tão altas que a inevitável pergunta tem de ser feita: o Dr. Luke não havia sido cancelado?

RELEMBRE O CASO CLICANDO ABAIXO!