projota
O cantor Projota

O rapper Projota e Anitta fizeram uma parceria para o DVD do músico em 2014 chamada ‘Coberto’, foi de grande sucesso e ficou na boca do povo por muito tempo, mas essa parceria rendeu muitas críticas por fãs de Rap e o artista foi acusado de ser ‘vendido’, algo que cerca o artista até os dias de hoje.

“O que vocês sabem da minha essência? Vocês não sabem por** nenhuma! Vai tomar no c*! Isso me revolta, mano! Não sabe nada do que eu passei. Nem imagina! Não faz a menor ideia, mano! Vocês nao sabem, então não fala! Ouve a porr* da música e pronto! Não gostou, vai pro próximo. Eu caí em depressão por causa dessa porr*. Pensei em me matar por causa disso”, revelou o rapper segurando lágrimas.

VEJA TAMBÉM: Katy Perry diz que filha mostrou dedo do meio em ultrassom: “Essa é a minha garota”

“Quando eu estava em 2011 e fazia uma música romântica, me falavam ‘ah, não, mano.. para de fazer isso aí. Isso daí não é rap. Volta a fazer o que fazia em 2009’. Ai quando eu estava em 2013 era ‘para de fazer isso daí, mano, volta a fazer o que fazia em 2011’. Aí quando estava em 2014 e 2015 era ‘para de fazer isso daí, volta com o de 2013. Aquilo era muito bom, era melhor’. Quando estava em 2016, falavam para fazer o que estava fazendo em 2014”, ironizou Projota.

Confira um trecho da live do cantor:

Assista também ao clipe:

Suicídio

O suicídio é considerado pelo Ministério da Saúde como um problema de saúde pública, complexo, multifacetado e de múltiplas determinações, que pode afetar indivíduos de diferentes origens, classes sociais, idades, orientações sexuais e identidades de gênero.

Todos os anos, cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio no mundo, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde). No Brasil, uma pessoa morre por suicídio a cada hora, enquanto outras três tentaram se matar sem sucesso no mesmo período.

O assunto é tão complexo que muitas pessoas evitam falar a respeito, o que nem sempre é a melhor decisão. Um problema dessa magnitude não pode ser negligenciado, pois sabe-se que o suicídio pode ser prevenido. Uma comunicação correta, responsável e ética é uma ferramenta importante para evitar o efeito contágio.