Michael Jackson
O cantor norte-americano Michael Jackson (FOTO: Reprodução)

O radialista e produtor Solano Ribeiro relembra a primeira vez que Michael Jackson veio ao Brasil, quando gravou para a extinta TV Tupi em 1974.

Com informações do MJBeats, ele disse: “O time todo era disciplinado à beça. A única exigência era que liberássemos o menorzinho até as 22h“. Na época, Michael bombava com o grupo Jackson 5 – o ‘menorzinho’ em questão era Randy, que tinha 11 anos.

O radialista afirma que, em palavras dele, o grupo veio ao Brasil com uma “negona parruda, elegante e sorridente, porém severa juíza de menores“.

VEJA TAMBÉM: Maior clipe de Michael Jackson quase foi destruído pelo cantor

E, como a TV Tupi tinha apenas três câmeras coloridas, não foi possível começar a gravação antes das 22h: “Percebendo a demora, a juíza passou a pressionar a produção. Em inglês”.

Mario Araújo, na época assessor da presidência, jogava todo seu charme e conhecimento shakespeariano sobre a imensa senhora, na tentativa de conquistar sua simpatia“, disse.

E completou: “Depois de demorado tour pelas dependências congestionadas da emissora para constatar nossa subdesenvolvida, mas simpática competência, e apesar de envaidecida por gentilezas que jamais deve ter sido alvo na sua terra, com grande sorriso ameaçava melar a gravação“.

Porém, a solução encontrada por Mario Araújo foi perguntar: “Seja maleável quanto ao fuso horário. Onde é sua jurisdição?“.

Ao responder que era de Los Angeles, Mario lembrou que a cidade tinha um fuso horário 4 horas adiantado do horário brasileiro. Logo, tecnicamente, era apenas 18:00.

A gargalhada americana ecoou pelos Altos do Sumaré, deixando enorme suspense quanto à sua decisão. Que veio depois de prolongado silêncio. Well, you dirty son of a bitch… Mas se passar de 23h30, não tem mais conversa. This is it?“, contou.