John Lennon
O cantor John Lennon (FOTO: Reprodução)

A morte do ex-Beatles John Lennon, assassinado a sangue frio por um fã em frente ao seu apartamento, em Nova York, ainda mexe com os sentimentos de fãs e admiradores do artista.

Antes de sua morte, o falecido cantor já havia elaborado o seu testamento, que foi dividido entre três principais figuras: Yoko Ono — esposa —, Sean — filho de Lennon e Ono — e, por fim, Jules, o filho que teve com a primeira mulher, Cynthia Powell.

De acordo com o Celebrity Net Worth, o valor da fortuna de Lennon girava em torno de US$ 800 milhões quando veio a falecer, onde cada beneficiário receberia em torno de US$ 220 milhões.

Contudo, o valor não foi distribuído igualmente entre seus três herdeiros. O filho mais velho do astro dos Beatles, Jules, foi simplesmente ignorado durante grande parte da trajetória do artista, recebendo somente duas mil e quatrocentas libras por ano, como manutenção de um acordo de divórcio entre a mãe do menino e seu falecido pai.

VEJA TAMBÉM: Vídeos sensuais de Anitta são publicados em site pornô

Assim que completasse 25 anos de idade, Jules ainda receberia a quantia de 50 mil libras como herança. Enquanto isso, todo o resto da fortuna pertencia a Sean e Yoko. Em entrevistas para a impresa quando tinha 17 anos, Jules afirmou que não achava justo receber tão pouco, mas que mesmo assim, estava bem com a decisão. Para evitar qualquer tipo de exposição, ele optou por não abrir nenhum processo na época que reivindicasse os seus direitos.

Além de não deixar uma quantia garantida de dinheiro ao filho mais velho, Lennon também não deixou nenhum pertence pessoal ao seu primogênito. E segundo relatos, Jules teve que bancar do próximo bolso, a compra de objetos que pertenciam ao pai em leilões.

Após anos de descaso, o filho mais velho, Jules, decidiu entrar na justiça para conseguir uma quantia de herança maior do que a deixada pelo pai. O processo correu em segredo de justiça, e o filho mais velho do cantor recebeu a quantia de US$ 20 milhões.

Jules Lennon por volta de 2000 / Crédito: Wikimedia Commons