anitta
A cantora carioca Anitta (FOTO: Reprodução)

Depois de anunciar Anitta como head de criatividade e inovação da marca, a cervejaria Ambev apresentou nesta segunda-feira (dia 7) a nova Skol Beats 150BPM. Inspirada nas batidas mais aceleradas do funk carioca, a bebida tem um teor alcoólico de 13,9% – apresentando quase o dobro da Skol Beats que já segue no mercado há alguns anos.

VEJA TAMBÉM: Menina que é idêntica à Rihanna viraliza na web e se torna garota propaganda de marca de beleza

Porém não demorou muito para que alguns artistas, formadores de opinião e internautas criticassem a ideia do nome da bebida. Sem mencionar o nome de Anitta, um dos críticos foi o rapper Filipe Ret que demonstrou seu descontentamento com o título da bebida: “Elite lucrando com o 150bpm e Rennan da Penha preso. BR sendo BR”, escreveu em seu Twitter.

Vale lembrar que o DJ Rennan da Penha foi um dos principais responsáveis por popularizar o subgênero do funk 150BPM. Porém, no mês de março de 2019, a Justiça do Rio determinou que o cantor e outros dez homens fossem presos por associação ao tráfico de drogas ocorrido no “Baile da Gaiola”, maior baile funk do Rio, ocorrido na Vila do Cruzeiro. Rennan acabou sendo condenado por associação ao tráfico de drogas com pena prevista de seis anos e oito meses em regime fechado. Mesmo tendo sido inocentado em primeira instância, depois um recurso do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) acabou condenando o DJ e revoltando fãs e formadores de opinião.

A nova Skol Beats 150BPM chegará ao público no final de outubro, porém os convidados de uma festa que Anitta deu em sua mansão no último domingo (dia 6), depois do Rock in Rio, puderam experimentar a bebida que será vendida numa embalagem de 100ml.