RBD: Capa do novo álbum de Dulce María gera polêmica na web

A web acabou detonando a cantora

Publicado em 22/10/2021 19:22
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A RBD Dulce María está causando polêmica com a capa do seu álbum, “Origen”. A cantora mexicana apareceu vestida com peças indígenas e com o rosto pintado. Sendo assim, na web muitas pessoas afirmaram que ela está fazendo apropriação cultural. O intuito da artista era homenagear, contudo, o POPline decidiu procurar representantes indígenas para falar sobre o assunto.

O artista visual indígena Abimael Potyguara diz que, primeiro, é necessário questionar: “essas pessoas que estão comentando sobre apropriação são indígenas?” Em sua maioria, não. “Acredito que apropriação seja usar algo a seu favor, não é o caso dela, que tem indígena na família”, opinou. Na verdade, o que se sabe é que Dulce María é sobrinha-neta de Frida Kahlo, cujo avô tinha ascendência indígena. A mestiçagem foi uma prática política no México.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Além disso, em uma coletiva de imprensa, Dulce María afirmou se sentir muito próxima aos povos originários. Sua Fundação Dulce Amanecer, que existe desde 2019, desenvolve trabalhos voltados para mulheres indígenas. “Para mim, era como fazer uma homenagem e retomar nossas raízes. Daí viemos praticamente todos – ao menos eu como mexicana”, disse a cantora. Ela também prometeu doar parte das vendas do álbum físico para comunidades indígenas. No entanto, o projeto físico ainda não tem data de lançamento.

A rapper indígena Kaê Guajarara define apropriação cultural: “quando a branquitude – de cima de um privilégio, com visibilidade, lidando com uma estrutura – usa isso [elementos de outra cultura] para interesses próprios, para ganhar em cima disso, e fazer referências vazias em cima disso”. 

Confira o que o internautas estão falando:

Dulce María lança Origen, disco em prol da comunidade indígena

Com o nome “Origen”, a cantora Dulce María resgata composições escritas ao longo de sua carreira para o seu 4 álbum de trabalho, no estilo folk pop e completamente autoral, que promete revelar todas as suas facetas como artista. Misturando teclado, batería, baixo, guitarras, violino y mandolina, a mexicana apresenta nesta sexta-feira (22), a sua legião de fãs, 11 músicas, sendo 5 inéditas.

“Origen” a canção que carrega o nome do projeto, vem também como single principal e traz um videoclipe que explora a ancestralidade dos povos indígenas, junto a essência da humanidade, disponível no canal do Youtube da artista.

Assista:

Em uma reflexão sobre os tempos atuais, a cantora canta:”Somos sobreviventes, em um mundo que segue tentando calar a nossa voz.”

Escute: 

Desde 2020, a cantora vem lançando os primeiros singles do projeto: “Más Tuya Que Mia”, “Te Daría Todo”, “Tú y Yo”, “Lo Que Ves No Es Lo Que Soy”, “Nunca” e “Amigos Con Derechos”, que juntas já ultrapassam os 7 milhões de plays nas plataformas digitais. Para o projeto, a cantora ainda fará uma doação de parte das vendas para povos indígenas no México.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio