Red Velvet: Irene e Seulgi são inspiração para livro lésbico

Publicado em 17/09/2021 09:23
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Muitas fanfics acabam se tornando livros, assim como a trilogia Cinquenta Tons de Cinza. Dessa vez, a autora filipina Purple Chrystyl S. Romero publicou o livro “Dito, Sa Purple House” (ou “Aqui, na Casa Roxa”, em português), que é um romance lésbico inspirado nas cantoras Irene e Seulgi do grupo de K-Pop Red Velvet. A própria escritora confirmou a inspiração em entrevista ao GMA News Online. A personagem Ira Young foi inspirada em Irene. Ela quis que a personagem fosse uma mulher sul-coreana porque o país é conhecido por sua excelência no entretenimento, de acordo com ela. “Irene gosta de roxo. Quando eu estava visualizando como seria a coreana, era o rosto da Irene”, disse.

(FOTO: Reprodução)

Sade Kahlungan, a outra personagem, esta veio de Seulgi. “Ela é gentil, mas muito firme quando necessário. Ela é inspirada em Seulgi. Ela parece gentil, mas quando está se apresentando ou dançando, é forte. Fico chocada”, falou Purple Crystyl S. Romero.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

(FOTO: Reprodução)

Na história, Ira Young é uma estudante coreana nas Filipinas, lidando com a rejeição de sua família após ser exposta em um vídeo viral. Já Sade Kahlungan é uma universitária filipina que saiu da casa dos pais depois de ver a mãe sofrendo nas mãos do pai misógino. Juntas, elas constroem a Casa Púrpura, que recebe pessoas rejeitadas por suas famílias, e passam a desenvolver sentimentos mútuos uma pela outra.

VEJA TAMBÉM: RM não é o único! Membros do BTS perdem passaporte em vídeo hilário

Red Velvet: Fãs se revoltam após revista excluir Irene

A revista de moda ELLE, da Coreia do Sul, falou sobre o comeback do Red Velvet em recente publicação no Instagram. O post, porém, excluía a integrante Irene, o que gerou revolta entre os fãs do grupo.

Na última semana, Red Velvet lançou 6º mini álbum de sua carreira, “Queendom”. Para promover o projeto, a ELLE fez uma entrevista com o cabeleireiro e maquiador do grupo. No entanto, além de não publicar uma foto individual de Irene (como fez com as outras integrantes), fãs apontam que a revista não marcou o perfil da artista (@renebaebae) na publicação.

(Foto: Reprodução)

Os fãs do Red Velvet imediatamente passaram a questionar a atitude da revista. Depois de algumas críticas sobre como ELLE Coreia “excluiu Irene intencionalmente”, a revista excluiu a postagem original e fez uma nova publicação. Desta vez, incluindo a foto individual de Irene e a marcação no perfil da artista.

Confira o post:

Estrela do Red Velvet volta ao Instagram após meses afastada

A integrante do grupo de K-Pop Red Velvet, Irene, finalmente voltou a usar seu Instagram. O afastamento aconteceu por conta de algumas controvérsias com a líder do grupo sul-coreano.

Irene criou seu perfil em setembro de 2019 e postava regularmente selfies, fotos e vídeos. Contudo, em outubro de 2020 ela foi acusada de ter atitudes tóxicas com funcionários, e com isso, decidiu se afastar. Na época ela se pronunciou.

Como não posso voltar no tempo, estou me esforçando muito para não voltar a ser como era. Percebi o peso das palavras e ações e vou me tornar uma pessoa mais madura. No futuro, como líder do Red Velvet e cantora, não irei apenas mostrar uma boa imagem, mas também como a humana Bae Joo Hyun [nome de batismo], tentarei não decepcionar vocês“.

Entretanto, isso já são águas passadas. Nesta sexta-feira (20), a integrante do Red Velvet aproveitou o lançamento de “Queendom“, primeiro comeback do grupo em quase dois anos, e publicou uma foto com as outras integrantes. Irene ainda publicou algumas imagens sozinha. Confira:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio