Retrospectiva Spotify: dicas de como ampliar seu repertório musical e conhecer novos artistas

*Por Gustavo Fofão

Publicado em 02/12/2021 18:10
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Dezembro chegou e além do panetone e o Papai Noel, o que não pode faltar para coroar essa sensação de ano acabando é a retrospectiva do Spotify, né não? Todos os anos, nós somos presenteados com uma retrospectiva musical personalizada com as suas músicas mais escutadas no ano, os podcasts mais tocados e os artistas mais curtidos.

Mais do que apenas trabalho, a música também me acompanha em todos os outros momentos do meu dia-a-dia. Por este motivo, o Spotify sempre me faz ter boas lembranças das músicas que estão comigo desde os momentos de lazer até nos de trânsito.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Aproveitando esse momento em que estamos todos nostálgicos e curiosos com nossas retrospectivas, separei algumas dicas de como ampliar o repertório musical e conhecer novos artistas, dando um rolê fora do mainstream. Tá afim de conhecer gente legal? Então chega mais!

  • Dê uma chance para o algoritmo: navegar pelos “relacionados” do seu perfil é um caminho sem volta. Os algoritmos vão identificando suas preferências e sugerindo novos artistas para você curtir. Todo artista (até os independentes, como eu) quando faz upload das suas músicas no Spotify faz todo o direcionamento de estilo musical através das palavras-chave, ou seja, você deixando o algoritmo te ajudar, ele também ajuda o artista!
  • Varie os estilos musicais: ser eclético é o caminho, afinal você se permite experimentar o melhor de todos os estilos musicais. Se você ama pop, já parou para pensar que pode se apaixonar por um EP de RAP ou Reggae? Além dos covers, já tentou escutar músicas instrumentais? A dica para quem quer variar os estilos musicais é pesquisar e experimentar sem medo as categorias e gêneros indicados pelas plataformas de streaming de música.
  • Busque artistas independentes nacionais: a música brasileira é rica demais e vai muito além do que está em alta no mainstream. Você sabia que, de acordo com uma análise de Mulligan para MIDiA Research, os artistas independentes estão fazendo mais música? De acordo com o artigo, em 2020, os músicos independentes lançaram 8,5 vezes mais do que os grandes players do mercado. Eu, por exemplo, em setembro deste ano lancei o EP True North e já estou com outro no forno prontinho para ganhar o mundo.

Se eu puder te indicar outros músicos independentes são: o percussionista Abel Borges, a pianista e arranjadora Luísa Mitre, o violinista e flautista Alexandre Andrés, o músico Daniel Padim, e também outros artistas do Selo Sonastério, por exemplo.

  • Quem divide, multiplica: sabe uma das coisas mais incríveis dos streamings? A possibilidade de construir playlists em conjunto com amigos e até desconhecidos e ouvir a playlist alheia! É nessa aventura da playlist com nome exótico que você descobre um novo artista que faz seu coração bater mais forte. Já te aviso, essa aventura é um caminho sem volta! 
  • Curadoria é a alma do negócio: mas antes preciso te dizer que uma boa curadoria não nasce do dia para a noite. É no uso diário da sua plataforma de streaming favorita que você vai aprendendo a explorar novos artistas e músicas. A música é a arte de sentir e estar presente então curta também esse movimento de busca pelo novo.

O óbvio é maneiro, mas sair dele é a certeza de ter boas e gratas surpresas. Existe vida além do mainstream e as plataformas de streaming presenteiam apaixonados por música no aumento do repertório e também apoiam os artistas independentes na possibilidade de ampliar sua arte. 

Sobre Gustavo Fofão

(Foto: Divulgação)

Músico multi-instrumentista brasileiro, caminha pelos gêneros instrumental, celta/irish, folk e blues, com destaque para as composições em violão fingerstyle e no seu percurso como integrante da banda Taverna. Ao longo de sua trajetória, tornou-se referência no violão aço no Brasil como compositor e intérprete e o envolvimento com o instrumento possibilitou diversas experiências dentro e fora do país, passando pela Croácia, Alemanha, Estados Unidos e Canadá. Gustavo Fofão é apaixonado por acolher: histórias, memórias, sentimentos, sonhos, paisagens, pessoas. Sua música reflete esse acolhimento e sensibilidade em forma de sons. Assista ao minidoc aqui e ouça True North aqui.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio