Revista da Inglaterra lista “111” de Pabllo Vittar entre os melhores álbuns de 2020

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A revista inglesa Gay Times divulgou sua já tradicional lista dos 20 melhores álbuns de 2020 lançados por artistas LGBTQ+. A drag queen brasileira Pabllo Vittar é a única artista brasileira no ranking com o álbum “111”.

Álbum 111 de Pabllo Vittar (Imagem: Reprodução)

“Drag queen, cantora, compositora e puro talento, Pabllo Vittar está conquistando seu próprio nicho. Um álbum dançante de celebração, ‘111’ sabe como conduzir uma multidão. Ainda tomando nota de Charli XCX, que participa do álbum, Vittar tem um álbum que inquestionavelmente se impõe”, destaca a publicação da Gay Times.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Lista completa da Gay Times:

CHIKA – Industry Games

Dorian Electra – My Agenda

Halsey – Manic

Kehlani – It Was Good Until It Wasn’t

Lady Gaga – Chromatica

Miley Cyrus – Plastic Hearts

Omar Apollo – Apolonio

Pabllo Vittar – 111

Perfume Genius – Set My Heart on Fire Immediately

Phoebe Bridgers – Punisher

PVRIS – Use Me

Ryan Beatty – Dreaming of David

Sam Smith – Love Goes

Shamir – Shamir

Stand Atlantic – Pink Elephant

Tom Aspaul – Black Country Disco

Troye Sivan – In a Dream

Victoria Monet – Jaguar

Zebra Katz – Less is Moor

Rina Sawayama – SAWAYAMA (eleito pela revista o “Álbum do Ano”)

VEJA TAMBÉM: Após assumir romance, Tierry posta foto ao lado da ex-BBB Gabi Martins

Novo álbum a caminho?

Pabllo Vittar concedeu uma entrevista à revista GQ e disse que pretende lançar um “álbum de verão” em 2021. Veja na íntegra a declaração da artista:

“Assim, essa pandemia me deixou amarrada com um barbante, querendo sair, mas não podia. Agora eu que a gente tá voltando e programando as coisas. Se deus quiser, ano que vem já vai estar tudo check, meu amor vou vir com o sangue nos olhos. Turnê nova, novo conceito, tô preparando um álbum de verão, tem várias coisas que não posso falar, mas vai ter muita música nova, os fãs vão sair do deserto… é isso, esse tempo que fiquei em casa foi muito importante para ver o que eu queria como artista, porque também não dava para ficar lançando single atrás de single atrás de single atrás de single…. sabe? Honey, give something new, give me an aesthetic! E eu sou assim. Então foi muito importante para olhar pra mim e pensar ‘poxa, o que eu quero? Quero isso’. E eu fiz e tô muito feliz”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio