O cantor porto-riquenho Ricky Martin (Reprodução: Internet)

Por duas semanas, Ricky Martin se deixou viver a pandemia inquieto, aflito e preocupado com o seu futuro, ele decidiu se manter em casa com o marido, o pintor sueco Jwan Yosef, e os quatro filhos, porém a estagnação durou apenas 15 dias.

Rapidamente pegou o celular e ligou para alguns amigos como a cantora indie mexicana Carla Morrison, o mito inglês Sting e conterrâneos de Porto Rico, como o jovem cantor Bad Bunny e o veterano rapper Residente. Astro do pop latino, hoje aos 48 anos o ex-Menudo pretendia usar a música como um remédio, para lidar com o isolamento.

Com um novo álbum preparado, o cantor alterou seus planos dividindo a estreia da obra em dois EPs. o “lado A”, “Pausa” romântico e reflexivo, foi lançado no final de maio, com participação de Sting que até cantou em espanhol.

No mês de setembro deve ser lançado o seu novo EP que é intitulado “Play”, agora sim com um Ricky Martin muito mais dançante e animado.

— Meus filhos estão ótimos, eu que estou ficando louco! (risadas) Brincadeira, tudo certo — disse sobre seu cotidiano na quarentena — Ainda bem que tenho a música, ela é um socorro que sempre está comigo.

Longe do Brasil desde 2011, Ricky Martin falou com o O Globo por uma videochamada, feita em  sua casa , falando um português impecável.

Com sua atenção voltada a música pop brasileira atual, ele revela que gostaria de gravar músicas com as cantoras Pabllo Vittar e Anitta.

VEJA TAMBÉM: Anitta foi impedida por Pink de ensaiar no Rock in Rio

— Sou apaixonado pela Anitta. Ela é incrível, afirmou. Sabe quem também admiro muito? A Pabllo Vittar! Tenho vontade de trabalhar com elas um dia.

— Sempre afirmei que se tenho um brasileiro do meu lado, o show fica melhor, vocês sabem fazer festa como ninguém. Então eu quero muito poder trabalhar com elas, e espero que em breve .