Ricos! O dia em que os Beatles quase compraram uma ilha grega

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Lembra quando éramos adolescentes otimistas que faziam planos impossíveis, como fazer uma viagem muito cara com os amigos ou projetar a casa dos nossos sonhos? Bem, parece que os Beatles ainda estavam nessa fase em seus vinte e tantos anos.

Em 1967, quando a banda estava no auge do sucesso, eles viajaram para a Grécia em julho e quase compraram uma ilha no local. Por mais surreal que possa parecer, a banda estava na fase em que se envolveu com alucinógenos e outros modos psicodélicos de exploração. Além disso, eles não estavam falidos como adolescentes e, na verdade, eles podiam pagar por uma ilha.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

As drogas eram uma forma de vida nos anos 1960-70, especialmente para artistas que se inspiraram nos ‘Filhos das Flores’, hippies e totalmente imersos no movimento contra-cultura. 

As formas de arte psicodélicas induzidas por drogas tornaram-se populares durante este período e Paul McCartney escreveu em sua autobiografia,  Many Years From Now: “Suponho que a principal motivação para isso seria provavelmente que ninguém poderia parar de fumar.”

Ele então tentou explicar o plano dizendo como eles, como uma banda, queriam transformar a terra em uma comunidade hippie onde houvesse liberdade absoluta e interferência zero: “As drogas foram provavelmente o principal motivo para querer comprar alguma ilha, e depois tudo as outras coisas da comunidade que existiam naquela época, era uma ambição induzida por drogas, nós apenas ficaríamos sentados: ‘Não seria ótimo? A água batendo, luz do sol, estaríamos jogando. Teríamos um estúdio lá. Tínhamos muitas ideias assim”.

VEJA TAMBÉM: Áudios de Anitta sobre Iggy Azalea, Preta Gil, Ludmilla e Simaria vazam na web

Ringo Starr disse ao relembrar: “Não deu em nada. Não compramos uma ilha, voltamos para casa. Éramos excelentes em sair de férias com grandes ideias, mas nunca as concretizamos. Também íamos comprar uma vila na Inglaterra – uma com fileiras de casas nos quatro lados e uma área verde no meio.” 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio