rihanna
A cantora barbadiana Rihanna (FOTO: Reprodução)

Rihanna chegou num nível da carreira onde pode dizer não para grandes oportunidades. Eventos e contratos que seriam grandes conquistas para a maioria dos artistas, foram recusados recentemente pela cantora.

Sem lançar álbum e entrar em turnê desde 2016, a cantora barbadiana agora pode dizer que música definitivamente não é seu único faturamento. De acordo com dados obtidos pela revista Forbes, a fortuna estimada de Rihanna era de US$ 210 milhões no ano passado. A artista tem faturado bastante com sua linha de maquiagens e de lingeries e também com outros produtos licenciados. Tanta estabilidade financeira fez com que a cantora possa escolher a dedo com quais projetos se envolverá. Resumindo: Rihanna só faz o que quer.

Vale lembrar que em março de 2017, Rihanna rejeitou um convite para cantar em uma festa de gala do prestigiado Festival de Cinema de Cannes, na França, deixando a apresentação para Bruno Mars. De acordo com o site The Hollywood Reporter, a decisão foi bastante pensada: Rihanna está num momento da carreira onde deseja ser vista pela comunidade cinematográfica mais como atriz do que como cantora.

Na época, ela possuía dois filmes para lançar, “Valerian e a Cidade dos Mil Planetas” e “Oito Mulheres e um Segredo”. Já no ano seguinte, Rihanna recusou a proposta para integrar o elenco do projeto de um filme sobre o prestigiado musical “Cats”, que contará com Taylor Swift, Jennifer Hudson e Jason Derulo no elenco. Segundo o site Den Of Geek, Rihanna até chegou a conversar com os estúdios Universal, mas acabou recusando o trabalho por “conflitos de agenda”. A produção iniciou sua fase de pré-produção no fim do ano no Reino Unido.

Outra grande novidade acabou surgindo em 2018: cantar no prestigiado intervalo do Super Bowl. Porém a US Weekly contou que Rihanna optou por dizer não para a NFL quando foi convidada. A barbadiana decidiu se posicionar contra a liga de futebol americano em apoio ao jogador Colin Kaepernick, expulso da liga após ter protestado contra a brutalidade e desigualdade racial nos Estados Unidos.

Vale ressaltar que se apresentar no Super Bowl causa um impacto bastante positivo na carreira de qualquer artista, pois se trata da maior audiência da TV estadunidense.

Mesmo sem lançar álbuns ou novos singles, a barbadiana ainda mantém uma posição bastante prestigiada no mercado. Rihanna é a única artista do mundo a colocar singles de sete álbuns consecutivos no topo da Billboard Hot 100. Desde o início de sua carreira, Riri já emplacou 14 singles em primeiro lugar na Billboard e também 31 músicas Top 10 na parada americana. A cantora recebeu nove Grammys, 12 Billboard Music Awards e inclusive entrou seis vezes no Livro dos Recordes.

Em muitas destas decisões recentes Rihanna acaba invertendo a lógica do mercado: são as marcas e os organizadores dos eventos que precisam dela. Sem Rihanna, vale lembrar, o show de intervalo do próximo Super Bowl já é considerado como um fiasco antes mesmo de acontecer. A banda Maroon 5 que se apresentará no evento esportivo, vem enfrentando um abaixo assinado contra sua apresentação musical além de ter recebido supostas recusas de grandes artistas para se apresentarem juntamente com o grupo.

No início deste ano, Rihanna recusou outra grandiosa apresentação: a cantora também não assinou para se apresentar no Festival Coachella. O evento foi palco de momentos importantes nas carreiras de Lady Gaga e Beyoncé nos anos de 2017 e 2018. A revista Variety revelou que seu nome estava cotado para ser a headliner do festival em 2019, assim como Childish Gambino. Rihanna atualmente segue cuidando da produção de seu mais novo álbum em estúdio. O grupo de rádios iHeartRadio, dos Estados Unidos, já afirmou que ela pretende lançar uma música nova muito em breve.