rita-ora-credit-phil-poynter
A cantora britânica Ellie Goulding (FOTO: Divulgação)

Depois de estrear no mundo da música com o disco “Ora” ainda em 2012, Rita Ora enfrentou um grande problema. Depois de uma série de discordâncias com a Roc Nation e com o fim do namoro com Calvin Harris, ex-namorado da artista e principal colaborador do álbum, a cantora acabou sendo impedida na Justiça de cantar qualquer música que ele havia produzido.

Agora, em uma nova gravadora, a Atlantic Records, Rita pôde finalmente ressurgir com o “Phoenix“, álbum que marca seu retorno ao cenário musical depois de longos seis anos. Quatro singles do disco já foram apresentados: “Your Song”, “Anywhere”, “Girls” (com Cardi B, Bebe Rexha e Charli XCX)” e a atual música de trabalho, “Let You Love Me”. Na tracklist também estão duas canções que são originalmente de outros discos: “For You” (com Liam Payne), para a trilha sonora de “Cinquenta Tons de Liberdade”; e “Lonely Together”, sua parceria com o falecido produtor sueco Avicii, para o EP “Avīci (01)”.

VEJA TAMBÉM: Alesso se arrepende de anunciar novo álbum dançante de Rihanna

Ouça:


Além das colaborações já citadas, há parcerias do grupo Rudimental e de Julia Michaels, além de grandes artistas que trabalharam nos bastidores das faixas, como Ed Sheeran, o compositor Benny Blanco, Cashmere Cat e o produtor sueco Alesso. São 16 faixas, ao todo, na versão deluxe do álbum. Uma ausência notada pelos fãs brasileiros foi a da brasileira Anitta que chegou a ser anunciada pelo site Genius dos EUA como colaboradora de Rita Ora em uma canção.

Um incidente que acabou dividindo a atenção do novo álbum de Rita Ora na manhã desta quinta-feira (dia 22) foi um playback da cantora durante um desfile de Ação de Graças da lojas Macy, onde diversos artistas se apresentaram. Num vídeo divulgado na web, é possível perceber o playback da artista britânica cantando Let You Love Me, durante uma transmissão televisiva ao vivo pela rede norte-americana NBC.

Só que o mesmo problema também aconteceu com John Legend. A falha do cantor foi menos perceptível, mas Legend revelou sua frustração no Twitter ao admitir que todos os artistas do evento tiveram que dublar suas próprias vozes pois o sistema de som fornecido pela Macy’s não era potente o suficiente para permitir que os artistas cantassem ao vivo.

Após uma repercussão negativa nas redes sociais, a loja Macy’s decidiu esclarecer o ocorrido e se desculpar pelo transtorno. “Muitos artistas experienciaram dificuldades técnicas que impactaram negativamente suas performances. Nós pedimos desculpas e queremos que os fãs saibam que este erro está fora do controle do artista” afirmaram através de um comunicado postado no Twitter.