Scooter Braun comenta briga com Taylor Swift: “Meus artistas me apoiaram”

Empresário voltou a falar sobre a briga nos negócios que travou com Taylor Swift

Publicado em 23/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Scooter Braun resolveu contar sua versão dos acontecimentos que se passaram com Taylor Swift. Tudo começou depois de Scooter comprar a gravadora Big Machine Label Group por 300 milhões de dólares, o que significava que ele se tornaria o proprietário dos álbuns anteriores e gravações-master de Taylor. A cantora disse que ficou “triste e enojada” pelas notícias e em novembro de 2020, foi revelado que Scooter vendeu efetivamente as gravações principais de Taylor a outra pessoa. Na altura, Taylor escreveu uma carta aos seus fãs, explicando o seu lado na disputa.

Numa nova entrevista com a Variety, publicada na quarta-feira (23 de junho), foi solicitado a Scooter a sua versão dos eventos envolvendo Taylor Swift. Confira abaixo:

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

VEJA MAIS: Gay? Fiuk do BBB revela que integrante do One Direction flertou com ele

“Como vê o que se passou em retrospectiva”, foi-lhe perguntado.

Scooter respondeu: “Lamento e entristece-me que Taylor tenha tido essa reação ao acordo. … Tudo o que aconteceu foi muito confuso e não se baseou em nada de factual. Não sei que história lhe foi contada. Pedi-lhe para se sentar comigo várias vezes, mas ela recusou. Ofereci-me para lhe vender o catálogo de volta e ofereci o NDA (acordo), mas a sua equipe recusou. Tudo parece muito desagradável. A comunicação aberta é importante e pode levar à compreensão. Ela e eu só nos encontrámos brevemente três ou quatro vezes no passado, e todas as nossas interações foram realmente amigáveis e amáveis. Considero-a uma artista incrivelmente talentosa e não lhe desejo senão o melhor”.

Em novembro de 2020, quando Scooter vendeu as fitas masters a outra pessoa, a própria Taylor disse: “Ele nunca iria sequer citar um preço à minha equipe” e o NDA (acordo) que ele queria que ela assinasse iria “silenciá-la [a ela] para sempre”. Foi então perguntado a Scooter: “Alguns dizem que é só negócios, mas pareceu-me pessoal no tom…”.

Ele respondeu: “A coisa que mais me impressionou foi a palavra ‘valentão’. Sou firmemente contra qualquer pessoa que alguma vez tenha sido intimidada. Tento sempre liderar com apreço e compreensão. A única coisa de que me orgulho nesse momento é que os meus artistas e a minha equipe me apoiaram. Eles conhecem o meu caráter e a minha verdade. Isso significava muito para mim. A longo prazo, estou feliz por o trabalho da minha vida ser o legado que deixo para trás”.

A Variety perguntou então: “Acha que este capítulo criou concepções erradas sobre si?”

Scooter respondeu: “Claro. E penso que quando se é bem sucedido, se é mal compreendido. O sucesso é um jogo de xadrez, e por vezes, nesse tabuleiro, as pessoas só vêem o que estás a fazer quatro ou cinco jogadas. Haverá sempre mal-entendidos porque as pessoas querem ver as coisas da forma como as querem ver. Mas seria muito bom se todos nos déssemos um pouco de graça uns aos outros”.

Vale lembrar que atualmente, Scooter Braun empresaria as carreiras de medalhões do showbiz norte-americano como Justin Bieber, Ariana Grande, J Balvin e mais recentemente, fechou um contrato de agenciamento com Demi Lovato.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio