Selena Gomez detona Facebook por espalhar mentiras sobre COVID

Cantora, mais uma vez, chama atenção do Facebook por publicar mentiras sobre COVID-19 e pede apoio do presidente.

Publicado em 23/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Selena Gomez tuitou sua frustração com o fracasso do Facebook em impedir a disseminação de desinformação sobre COVID. No ano passado, a cantora e atriz tuitou “a desinformação científica custou e custará vidas”, e agora a estrela de “The Heart Wants What It Wants” reforça a mensagem. “Em dezembro, pedi ao Facebook e ao Instagram para agirem sobre mentiras sobre COVID e vacinas”, ela tuitou na quarta-feira, compartilhando um vídeo do Center for Counter Digital Hate.

(FOTO: Reprodução)

Funcionários da CCDH declaram: “Apenas doze antivaxxers são responsáveis ​​por quase dois terços do conteúdo antivacinas que circula nas plataformas de mídia social. Esta nova análise do conteúdo postado ou compartilhado nas redes sociais mais de 812.000 vezes entre fevereiro e março revela como um minúsculo grupo de determinados antivaxxers é responsável por uma onda de desinformação – e mostra como as plataformas podem consertá-la, aplicando seus padrões.” Selena então etiquetou o presidente Joe Biden e o cirurgião geral dos EUA, Vivek H. Murthy, tweetando: “@Potus e @Surgeon_General finalmente pediram ação por @Facebook.”

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

(FOTO: Reprodução)

A Billboard relata que Biden disse a repórteres na semana passada que o Facebook estava “matando pessoas” ao não encerrar mitos perigosos sobre COVID e a vacina, mas desde então ele esclareceu sua declaração, acrescentando que não culpa a plataforma social, mas “essas 12 pessoas que estão por aí dando informações erradas – qualquer pessoa que os ouça ficará magoada. ” Em seu tweet de dezembro de 2020, a ex-estrela da Wizards of Waverly Place tuitou: “Facebook disse que não permitem que mentiras sobre COVID e vacinas sejam espalhadas em suas plataformas. Então, como tudo isso ainda está acontecendo? ser responsáveis ​​por milhares de mortes se eles não agirem agora!”, ela encerrou seu tópico atual com a pergunta: “Então, por que eles (o Facebook) ainda se recusam a agir?”

Um artigo de 19 de julho do New York Times relata que os cientistas de dados da empresa pediram aos funcionários da empresa que ajudassem a rastrear a desinformação no site popular, mas nunca receberam recursos para fazê-lo. Uma declaração da equipe de relações públicas do Facebook ao Times dizia: “A sugestão de que não investimos recursos para combater a desinformação do COVID e apoiar o lançamento da vacina simplesmente não é sustentada pelos fatos.” Na semana passada, Murthy declarou que a desinformação antivacinas nas redes sociais era ‘uma séria ameaça à saúde pública’”.

CONFIRA TAMBÉM: Selena Gomez grava vídeo sobre “sinais vermelhos” em relacionamentos

O chefe de gabinete da Casa Branca, Ron Klain, chamou o local de “uma fonte gigante de desinformação sobre vacinas”, acrescentando: “Eu disse (fundador) a Mark Zuckerberg diretamente que, quando reunimos grupos de pessoas que não foram vacinadas, perguntamos eles, ‘Por que você não está vacinado?’ e eles nos dizem coisas que estão erradas, coisas que não são verdadeiras e nós perguntamos onde eles ouviram isso. A resposta mais comum é o Facebook.’” O site de compartilhamento de fotos Instagram, também divulgado por Selena Gomez, foi comprado pelos chefes do Facebook em 2012.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio