bruno e marrone
(FOTO: Reprodução)

Se os ideais de modernidade de Juscelino Kubitschek o fizeram ficar conhecido como o “presidente bossa nova”, Jair Bolsonaro já pode ser considerado o “presidente sertanejo”. Nos últimos meses, o governante eleito recebeu o apoio massivo da classe sertaneja recebendo a adesão de nomes como Zezé Di Camargo, Eduardo Costa, Gusttavo Lima e  Leonardo.

Nos últimos dias, a dupla Zé Neto e Cristiano ganhou o troféu “Melhores do Ano” no Domingão do Faustão na categoria música do ano. Num discurso de agradecimento postado posteriormente nas redes sociais, os músicos resolveram homenagear Jair Bolsonaro.

Como uma forma de agradecer o apoio da classe, Bolsonaro resolveu almoçar na última terça-feira, (dia 11), com as duplas Bruno e Marrone, Gian e Giovani e também com o músico Amado Batista em Brasília. O presidente eleito explicou que o ritmo sempre esteve presente em sua vida.

VEJA TAMBÉM: Após polêmicas, Eduardo Costa anuncia que se afastará das redes sociais

“Nos anos 60, pescando, tinha do meu lado um rádio a pilha Mitsubishi. E nesse horário, eu ouvia um programa chamado ‘Na beira da Tuia’, de Tonico e Tinoco. Então me apaixonei pela música sertaneja”, afirmou o presidente eleito à Folha de S. Paulo.

Segundo informações do jornal, o encontro entre o governante e os artistas foi organizado por apoiadores de Bolsonaro e amigos sertanejos como uma forma agradecimento pela eleição do novo presidente do Brasil. Confira algumas fotos abaixo do presidente eleito ao lado de Amado Batista e da dupla Bruno e Marrone.


(FOTO: Twitter @juliatlindner)
(FOTO: Twitter @priweinstein)