lady gaga e sia
(FOTO: Reprodução)

As cantoras Lady Gaga e Sia foram algumas das artistas que também se pronunciaram sobre a proposta do governo de Donald Trump, anunciada nesta segunda-feira (dia 22), de eliminar a escolha da individualidade de pessoas trans se assumirem como tal.

O projeto não possibilita com que os cidadãos estadunidenses se identifiquem com o gênero com que mais sintam afinidade, criando uma definição de gênero baseada na designação a partir da genitália no nascimento. A nova medida revoga os direitos constituídos na gestão de Barack Obama sobre as pessoas transgênero.

VEJA TAMBÉM: Atriz manifesta apoio a Rihanna e pede que Maroon 5 cancele apresentação no Super Bowl

Em seu perfil no Twitter, a cantora australiana Sia publicou uma foto da bandeira trans e escreveu: “Os direitos trans são direitos humanos. Direitos trans são os nossos direitos”, afirmou ela em apoio a hashtag #WontBeErased (não vai ser apagado) usada para defender a situação.

A cantora Lady Gaga também se pronunciou sobre o caso em suas redes sociais. “O governo pode estar vivendo em um universo alternativo, mas nós, como sociedade e cultura, sabemos quem somos e conhecemos a nossa verdade e devemos nos unir e levantar nossas vozes para que possamos educá-los sobre as identidades de gênero”, escreveu a famosa.

“Por mais que hoje você talvez se sinta sem voz e invisível, saiba que essa não é a realidade da humanidade. Esse é outro exemplo de liderança sendo tomada pela ignorância”, completou Lady Gaga em sua conta no Twitter.

lady gaga
(FOTO: Reprodução)