sia
A cantora australiana Sia (FOTO: Reprodução)

A cantora australiana Sia optou por se posicionar firmemente e sinalizar seu apoio a Wade Robson e James Safechuck, os dois homens que alegam terem sido sexualmente abusados por Michael Jackson ainda quando crianças. Através do Twitter, a cantora mandou uma mensagem para as supostas vítimas do cantor: “caros Wade e James, eu acredito em vocês e eu amo vocês. Continuem depois de Neverland #leavingneverland”.

“Leaving Neverland” é o título do documentário exibido pelo canal HBO que traz entrevistas inéditas com Wade e James narrando como eram suas relações com Michael Jackson. Na infância, seus pais lhes deixavam sozinhos no quarto do cantor norte-americano localizado no rancho Neverland. Além disso eles chegaram a realizar viagens pelo mundo com o cantor norte-americano. Os dois afirmam terem tido experiências sexuais precocemente com o Rei do Pop que teria lhes abusado infligindo-lhes “beijos de língua, carícias, sexo oral e masturbação”.

VEJA TAMBÉM: Filha de Michael Jackson fica em “cima do muro” a respeito das denúncias de pedofilia do cantor

A família de Michael Jackson optou por negar as acusações a respeito do cantor e defenderam a inocência do astro, que chegou a ser absolvido de diversas denúncias de pedofilia quando ainda estava vivo. Mesmo assim, estações de rádio na Nova Zelândia e no Canadá optaram por retirar as músicas do cantor de suas programações. Vale ressaltar também que uma estátua do cantor chegou a ser retirada de um museu em Manchester.


Músicas de Michael Jackson sofrem boicote nas rádios após denúncias de pedofilia

A polêmica envolvendo o documentário “Leaving Neverland”, que aborda supostos casos de pedofilia de Michael Jackson, continua tomando grandes proporções. O longa-metragem que traz depoimentos de vítimas e também novas provas contra o cantor, agora teria influenciado nas execuções das músicas de Michael Jackson nas rádios.

De acordo com a imprensa britânica, algumas rádios internacionais estão eliminando as músicas de Michael Jackson de sua programação por causa da “atmosfera tóxica” que passou a envolver o nome do cantor.

VEJA TAMBÉM: Mãe de Pabllo Vittar xinga Anitta em suposto áudio viralizado na web

E as estações que optaram por banir as canções do cantor de seus programas não são poucas. São ao todo 23 estações do Canadá, duas da Nova Zelândia além de estações de rádio da Holanda e também da Noruega. No Reino Unido, a BBC 2 tem discretamente retirado as músicas do cantor de sua programação, mas sem formalmente em um boicote.

As histórias apresentadas pelo documentário vem sendo veementemente negadas pela família de Michael Jackson. Os familiares do cantor já iniciaram um processo contra o diretor Dan Reed e as supostas vítimas do cantor, Wade Robson e James Safechuck.